Perda de bebê e Bebês no mundo espiritual - Perguntas dos amigos



"... Agora dia ____ de _____ vai fazer 3 meses que perdi meu bebê com 38 semanas completas e tudo estava bem até 2 dias antes do parto quando fiz um ultrassom e consulta médica. Então me pergunto: se não tinha nenhum problema aparente comigo nem com o bebê´porque essa morte tão repentina. ele nem nasceu, já estava morto na minha barriga.Ainda sofro com essa perca.Meu coração se acalentou um pouco com algumas mensagens espíritas, mas minha pergunta é:os bebês quando morrem continuam crescendo e se transformam em crianças e depois em adultos como aqui na terra? Quem cuida deles? Eles tem uma mãe?! ......"



Prezada ______________, bom dia.

Perdoe a demora, minha irmã, mas tenho andado bastante ocupado.

A perda de um ente querido nunca é fácil de ser aceita tranquilamente, principalmente quando se trata de um filho e mais ainda quando o filho ainda estava em nosso ventre.

Entretanto, querida irmã, é necessário compreender que Deus nada faz sem um sentido; e por este entendimento que tudo que ocorreu é por necessidade do desencarnante e dos pais que permanecem em este mundo.

Busque observar os fatos por outro ângulo; o de que você e seu esposo participaram do processo de libertação de um irmão em evolução e que, a partir de agora, com sua ajuda, ele poderá seguir adiante sem os impecilhos ou compromissos que tenha largado na carne, compreende?

Quem sabe, em um futuro, o mesmo irmão poderá voltar a tua família como um novo bebê? Por isto, minha irmã, devemos buscar resignação e compreensão para os designios divinos e esperança para a nossa vida futura, que pode nos trazer mais imensas alegrias e consolações.

Suas perguntas são muito interessantes e, para um melhor entendimento, vou respondê-las uma por vez, ok?

"os bebês quando morrem continuam crescendo e se transformam em crianças e depois em adultos como aqui na terra? "
A espiritualidade orienta que quando o processo de gestação é interrompido por algum motivo ou existe o desencarne da criança em pouca idade, o espírito é recolhido a "creches" ou hospitais que darão início ao processo de regresso do espírito ao estado anterior ao do reencarne - ao tamanho e personalidade que tinha antes de iniciar o processo de reencarne.

Este processo de retorno pode ser mais ou menos demorado a depender do estado consciencial e de evangelização de cada espírito, havendo ainda os que não necessitam deste tipo de auxílio pois podem, devido a sua grande evangelização, retornar ao estado anterior por eles mesmos (mas são raros em nosso orbe).

"Quem cuida deles?"
Durante todo o processo eles são constantemente acompanhados por técnicos espirituais e responsáveis, bem como por amigos e parentes que estejam no mundo espiritual, para que tudo corra bem e que eles possam retornar ao convívio dos seus o quanto antes.

Quando ocorre um abortamento natural o processo já indica que está em acontecimento, pois raros são os casos em que o abortamento natural ocorre que não tenha sido planejado e não esteja sendo acompanhado diretamente pela espiritualidade maior.

"Eles tem uma mãe?"
Eles certamente estão cercados por parentes próximos - desta ou de outra encarnação - que estejam no mundo espiritual; então podemos afirmar que é possível que uma de suas mães anteriores acompanhe o processo e cuide do espírito durante alguma parte do mesmo - com o mesmo amor que sentia por ele quando encarnados.

Embora não possamos afirmar que esta "mãe" seja o tipo adotivo ou mãe de carne como temos aqui na terra, é certo que, ao terminar o processo de readaptação, o espírito será recolhido a algum lar espiritual onde encontrará muitos de seus familiares desencarnados e será tratado como um membro daquela família.

Vale a pena lembrar que os espíritos normalmente tendem a reencarnar em um grupo familiar mais próximo, gerando muitos vínculos entre os espíritos deste grupo, muitos retornando diversas vezes como pai, mãe, filho, irmão, tio, primo, etc... E que, na grande maioria dos casos, os espíritos estarão com a apresentação perispiritual de sua última encarnação, de modo a facilitar o reconhecimento por parte dos que estão chegando.

No mais, minha irmã, acalme seu coração e viva sua vida plena de amor e harmonia. Tenha certeza e fé que Jesus dá a todos de acordo com as nossas necessidades e merecimentos e que, nem sempre, o que julgamos um erro ou castigo é realmente ruim; pois nos dá a verdadeira oportunidade de provarmos nossa humildade, fé e resignação frente à vida.

espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo.


6 comentários:

Lais Dantas disse...

Olá, bom dia!
Meu nome é Lais, vou contar a minha história, uma experiência que tive a pouco tempo...
Na quinta-feira passada, dia 14/11 tive um aborto espontâneo, eu estava com 6 semanas. Fiquei muito triste, pois queria muito meu bebe, então resolvi conversar com ele, e perguntar o por que? Perguntei sobre a sua missão... eu já havia aceitado, mas gostaria de entender.
Foi então que tive um sonho, um sonho lindo... sonhei que eu estava em um lugar todo gramado, com arvores... muito verde... e nisso encontrei um Senhor bem velhinho todo de branco meio deitado em umas palhas. Esse Senhor começou a me falar que não era para eu ficar triste, pois logo, logo ele iria voltar, porque ele havia nos escolhido... que era para eu continuar falando com ele, porque ele gostava muito... e era para eu pedir muita luz, saúde e força para o meu bebe... porque ele só não pode vir agora, pois ele não viria bem, e ao invés de trazer felicidades... ele traria junto tristezas... e ele não queria isso...
Daí o velhinho... me falava... vai continua conversando com ele... porque o teu bebe já vai voltar... ele só esta se recuperando para poder voltar... Fica feliz, ele não quer te ver triste... mostre para ele o quanto vocês os amam... porque logo, logo ele estará de volta... e dessa vez para ficar...
Tah... daí nisso o meu telefone tocou... e eu me acordei...

Daí, como já eram 11:30 da manhã... resolvi me levantar e fazer o almoço...
mas nisso fui lembrando do meu sonho e tal...
Daí eu peguei e fui dar uma olhadinha no facebook... e vejo uma mensagem da minha mãe...
vou colar a mensagem...

“mana...fazia muito tempo que eu não sonhava com teu avo...hoje eu sonhei...e a ANTONINHA ela é espírita... recebe um mentor...me disse que o espírito não estava pronto pra nascer...não estava preparado pra desencarnar ainda... mas que logo vai vir bem forte e com saúde...e quando tu menos esperar vai estar grávida novamente ...te prepara...faz o tratamento com o acido fólico que a sofia disse que é bom...faz um convenio...que logo tu vai engravidar novamente e será um espírito bem forte e pronto pra desencarnar...agora estou bem...mais conformada...depois que ela me deu este recado....temos que rezar bastante...pra dar forca pra ele....que venha com muita saúde pra trazer muita alegria pra todos nos...ti amo...nunca esqueça disso......fica bem...tu é linda demais....aproveita pra curtir teu maridão...que é um companheiro e tanto...fica bem ...qualquer coisa me liga....”
Dai tá... fiquei tri aliviada na mesma hora... pois, bah... realmente não era só um sonho sabe...
era um recado divino... para que eu não desanimasse...
Porque isso aconteceu pq tinha q acontecer... mas que em breve o meu filho vai vir... e dessa vez cheio de saúde... bem forte... dessa vez para ficar comigo...
Fui na mãe depois... não me aguentei... e ela me falou direitinho como aconteceu... ela disse que estava postando uns negócios triste no face... e essa amiga dela ligou para ela na mesma hora...
Ela disse que de cara a amiga dela perguntou se tinha acontecido algo comigo... e minha falou que eu havia perdido o bebe...
Daí ela falou... que já havia recebido uma mensagem do mentor dela, referente ao meu filho... e esse mentor havia falado que ele poderia escolher dois destinos...
Um de encarnar... mas com ele trazer um grande carma... e o outro de voltar e se fortificar... preparar mais o espírito e vir com muita força e saúde...
E que ele havia escolhido essa de voltar... para se fortalecer... e depois encarnar novamente...
Ela falou que o mentor falou que ele vai vir logo, logo... quando eu menos esperar... pois ele havia nos escolhido, e estava muito feliz pela escolha... e que ele só precisava de mais um tempo e tal...

Lais Dantas disse...

Continuação do comentário anterior...
Achei interessante colocar a minha história, pois eu acredito muito no espiritismo. Não sou espírita, mas a minha religião tem uma ligação muito forte com o espiritismo. Sou da Religião Afro-Brasileira, e assim como no espiritismo acreditamos muito em vida após a morte.
Bom após todos esses acontecimentos, eu confesso que me senti mais forte, até mais feliz, pois pensei em como é lindo tudo isso... Sabe, o fato de dentro de nós, ou melhor, dentro do nosso ventre, nós podemos carregar uma vida, e até mesmo ajudá-lo a ficar bem... e melhor ainda... é o fato dele nós escolher, nos amar, antes mesmo da concepção.
Me senti muito grata, por ter recebido esse conforto, essa resposta divina, e confesso, que o meu filho, nesse pouco tempo que ficou dentro do meu ventre, ele me ensinou muita coisa... me ensinou que as vezes as coisas não acontecem do nosso jeito, mas que nem por isso a gente tem que perder a fé, muito pelo contrário, temos que ter muita fé... Porque Deus e todas as entidades e espíritos de luz sabem o que fazem, e que para tudo existe um por que.
Rezo todos os dias pelo meu filho, e peço muita força, luz, saúde para ele... mando o meu amor de mãe também... e falo que eu o amo muito e que vou preparar o meu corpo para esperá-lo, pois sinto que logo estaremos juntos e dessa vez para ficar. Falo que vou ensinar muita coisa que aprendi nesse meu tempo aqui na terra... e que sei que ele vai ser muito iluminado e que vai ensinar muita coisa para o meu marido e eu.
Meu filho é um ser iluminado, e todos que estavam presentes comigo, me acompanhando nessa minha experiência, receberam um aprendizado, principalmente depois dessas respostas, pois na hora, no dia em que o meu filho partiu, muitos se revoltaram... mas logo após saberem dessas respostas... todos se conformaram e falaram que realmente estamos aqui na terra para aprender e que realmente a fé a gente nunca pode perder, pois é ela quem nos deixa de pé.

Adriana disse...

lais
Muito bonito sua história msm com dor pois passei a mesma coisa dia 4 de dez desse ano, com 7 meses parou de crescer e descobri por acaso e tive q tirar uma dor tremenda não so fisicamente + mentalmente então como acredito no espiritismo tentei entender o pq disso e do meu jeito eu compreendi! Só que lendo o que postou não havia pensado! Se for verdade msm muito bom saber disso e começarei a conversar com o espirito pois ele irá vim esse ano de 2014 pq agora eu quero + do que nunca! Força amiga pois realmente só Deus sabe das coisas e cabe a nós aceitarmos!
bjs

Anônimo disse...

Eu perdi minha filhinha de 8 meses de gestação numa cesariana de emergência. Não entendi porque ela se foi, já que todas as mensagens que recebi foram de que ela ficaria conosco. Ela teve restrição de crescimento e lutou muito para conseguir chegar aos 8 meses (desde os 3 meses de gestação que ela sofria essa restrição), passou do peso mínimo que a obstetra disse ser o necessário para que sobrevivesse, mas apareceu um perigo de parada cardíaca no útero que fez com que os médicos adiantassem a cesárea programada para 34 semanas de gestação e que foi adiantada para 32. Ela nasceu viva, mas teve duas paradas cardíacas enão resistiu. Não entendi porque o desfecho foi diferente de tudo queme haviam dito, e de forma clara: ela ficaria conosco. Neste caso, se não conseguimos terminar nossa jornada por essa interrupção que pode ter abreviado a nossa vivência nessa vida como mae e filha, será que ela retornaria novamente como minha filha, para terminarmos nossa jornada? Se houve algum erro que interrompeu essa gestação que ia muito bem apesar de todos os prognósticos, porque os médicos envolvidos achavam mesmo que ela conseguiria, pela própria evolução da gravidez, será que pode haver a possibilidade de reencarne ainda como minha filha?

Cindy Fernandes disse...

Olá boa tarde! Vou contar minha historia a vocês. No dia 4 de julho de 2014 comecei a desconfiar que estava gravida, sem nenhum motivo aparente, fiquei brava porque tenho dois filhos ja uma de 12 e outro de 9, mas foi somente até ver o primeiro ultrassom, estava com 6 semanas, meu amor ali começou a crescer por este bebe, conversava com ela, desconfiava ser uma menina, quando completei 12 semanas fui fazer meu ulrassom de rotina estava tudo bem a médica até me falou que meu bebe apesar de ser pequeno e não dar pra ver muita coisa pela idade gestacional era lindo, e ela ai tambem me afirmou que poderia ser uma menina. Estava toda feliz comecei a fazer planos brincar com meus filhos sobre mais um bebe e tals. Isso foi em uma terça dia 26 de agosto, quando foi na quinta feira passei um dia normal com minha filha, um pouco de preguiça, mas normal, fui buscar meu filho na escola e quando voltei deu vontade de comer bolinho de chuva, fui fazer, quando estava a terminar senti algo escorrendo entre minhas pernas, quando coloquei a mão era sangue, me apavorei fui ao hospital de resgate sujei toda ambulancia, cheguei ao hospital o medico ja foi dizendo que era aborto pela quantidade de sangue, eles fizeram toque e disseram que meu colo tava aberto 1 dedo e que era aborto, começaram a dizer que meu bebe não era perfeito tinha alguma má formação, eu disse gente como isso eu fiz ultra terça estava tudo bem era perfeito hj é quinta como pode mudar em dois dias? Vocês estão errados, fizeram ultrassom e lá estava meu bebe nem aí com o que acontecia aqui fora brincando nadando todo feliz. Procurei outros hospitais fiquei internada 2 dias fizeram toque novamente e ultrassom nada errado, tudo normal, sem dilatação utero trancadinho. Fui medicada com receitas a tomar em casa repouso sem muito esforço e voltei pra casa sangramanto teria que parar. Não parava vinha bem pouquinho parava 2 dias voltava 5 dias. Fui ao medico e ela me disse que meu problema era hormonal, sem fazer exame algum, mas tudo bem ela é medica, dobrou quantidade de medicação. Quando foi no dia 6 de outubro eu fui a reuniao de minha filha e senti q escorreu alguma coisa, fiquei louca pra vir embora e vim, cheguei em casa fui olhar não era nada, tinha só um pouco de sujeira no absorvente! A tarde começou a sangrar, fui ao medico de noite onde fizeram ultrassom e constataram falta total de liquido amniotico, entrei em desespero era meu bebe, fiquei internada durante 12 dias, o padre vinha me ver as segundas um pastor veio me ver na sexta e me falou que tudo daria certo que meu bebe iria gerar.

Cindy Fernandes disse...

Na quinta dia 16 de outubro fui liberada por uma medica que me disse seu caso é dificil vamos esperar a natureza agir. Me agarrei a fé orava todo dia pedia a Jesus um milagre e Ele me dava o bebe crescia engordava cada dia mais, fazia ultrassom e exame de sangue toda semana bebe engordando crescendo e eu agradecendo obrigada Jesus. Mas um dia vendo o sofrimento de meus filhos e meu marido pedi a ele que fizesse o melhor, que eu não aguentava mais ficar o dia todo deitada enquanto minha filha de apenas 12 e meu filho de apenas 8 e meu marido se sacrificavam por mim. Eu tive uma melhora a bebe começou a mexer mais eu brincava com ela meus filhos brincavam com ela, só meu marido não a sentia. No dia 28 fui fazer ultrassom vimos então que era uma menina fikei tao feliz, os medicos me disseram que por eu não ter liquido o problema era com o bebe que nao tinha rins, e lá estavam os rins a bexiga tudo no lugar coração com 4 camaras linda,470g 21/22 semanas eu disse obg Jesus. Cheguei toda feliz na casa de minha mãe contei a todos que estava vindo a Maria Gabriella e todos comemoramos. dia 5 de novembro não dormi bem, dor nas costas uma dor na parte baixa da barriga. Dia 6 de novembro logo cedo ja pedi ao marido me leve ao medico não to bem, fui atendida, estava com contração, não fiquei desesperada estava agarrada a fé, fiz ultrassom tudo bem com a bebe 520g, medicada fui pra casa. 7 de novembro 2hs da manha gritei de dor meu marido foi me ver e fomos ao medico novamente, fiquei internada, a dor era horrivel e eu dizia Jesus me ajuda, pedia perdão ao meu marido, eu não vou aguentar segurar amor, me medicaram a dor passou, veio entao uma medica as 10hs da manha e me tirou os medicamentos, pensei e agora, nem passou 1 hs a dor veio rasgando a medica voltou estava com o colo do utero fino e com 4 dedos de dilatação, meu irmão fabio estava comigo e disse agarre a fé vai dar certo e eu fiquei ali agarrada a minha fé. 8 de novembro 24:30 senti algo estranho escorrer chamei as enfermeiras elas chamaram o Dr.Amado, um amor de medico, ele fez exame de toque e me disse maezinha sala de cirurgia você esta com 10 dedos de dilatação, eu pensei meu Deus como isso me auda salva minha filha, ela nasceu a !:40 da manha não chorou mas estava viva, e eu estava tranquila, Deus tava tomando conta. Quando foi 4:20 o pediatra entrou na sala com a triste noticia ela não tinha aguentado, teve parada respiratoria, demorou pra eu entender agradeci ao medico, disse obrigada doutor, muito obrigada, e chorei, chorei muito. Ela nasceu a 1:40 da manha pesando 695g mas faleceu as 4:00, lutou mais não aguentou, agora eu estou agarrada a fé para que ela volte pra mim ou pra que eu tenha um outro bebe, não pra substitui-la pois, nunca jamais se substitui um filho, mas pra que eu possa dar o amor que eu cultivei durante as 23 semanas em que ela estava dentro de minha barriga, amor que ela conquistou, ela veio e partiu, não sem antes deixar uma convivência mais harmoniosa entre minha familia. Agora só estou a espera de um anjo voltar a crescer dentro de mim, mas para ficar, é muito amor que eu tenho e eu preciso dividir Eu a vi em seu velorio, era pequenina mas uma grande guerreira

Related Posts with Thumbnails