Falando sobre Deus - Palestras em MP3 ...



Falando sobre Deus
Observações Religiosas, Antropológicas e Antropomórficas.


Proferida no Núcleo de Espíritas Violeta Griz - Palmares - PE
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Resultado do Sorteio do mês 05/10...


Queridos amigos, bom dia!

Hoje estamos divulgando o resultado do 1º Sorteio
da Parceria SOLUDIM EDITORA e Bomespirito.com

Este mês sorteamos o livro:


E a vendedora foi a nossa amiga
pati1451@__________.com.br

Estaremos entrando em contato com ela hoje ainda para pegar seu endereço e enviar o Livro Lembranças do Passado.

Através da importante participação de nossos amigos conseguimos formar o seguinte perfil dos leitores do blog, referente ao percentual de leitura das obras básicas da codificação:


Estamos postando abaixo as telas com o resultado do sorteio e a lista dos concorrentes:




Agradecemos a participação de todos os amigos e convidamos a que participem do sorteio deste mês.

Amanhã postaremos as informações para o sorteio do mês de Junho da parceria entre SOLIDUM EDITORA e bomespirito.com

Paz com todos.

João Batista Sobrinho


Reencarnação, Determinismo e Livre-Arbítrio - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos fez a pergunta abaixo:
"...Tenho um dúvida a qual todas as respostas dadas não me satisfizeram: O namoro de um amigo, foi interrompido por um terceiro, que acabou por conquistar a moça e veio com ela a se casar, advindo 4 filhos do casamento. O amigo casou-se tb, e teve,tb, 4 filhos. Minha dúvida se vincula ás seguintes hipóteses caso uma terceira pessoa não aparecesse:
a) Se o casamento do casal original de namorados se concretizasse, os filhos seriam outros, diferentes tanto dos 4 filhos que ela tem, qto. dos 4 dele, lógico.
b) Se teria de ser assim, como realmente aconteceu, houve determinismo, por conseguinte, não houve livre-arbítrio. Então, não somos capazes de lidar com o livre-arbítrio, ainda?
c) Na eventualidade do caso ter tomado rumos diferentes, seriam outros os filhos, evidentemente. Há, então, uma equipe muito grande de espíritos, que vêm a reencarnar em lares cujos pais, tomam decisões próprias? Ou há um número ceerto, já, para rrencarnar naquele lar, cuja determinação já se encontrava consumada, antes da reencarnação dos pais? Se for assim, estaremos de novo incidindo no"erro" da fatalidade, do determinismo, e adeus livre-arbítrio. Onde esta linha divisória entre um e outro?
O que lhes parece, se fui bem explícito?..."


Segue abaixo a resposta que enviei ao nosso amigo, para reflexão:

"Prezado ______________, bom dia.

Não sei se minha resposta será satisfatória para você, entretanto asseguro que irei tentar ser o mais preciso possível, dentro de meus conhecimentos; como disse o filósofo: só sei que nada sei.

Utilizarei para embasar algumas das afirmações abaixo o conteúdo de "O Livro dos Espíritos" questões 132-133, 166-171, 203-206, 330 a 399, 459-472, 522-524, 525-540, 843-850 e 851-867 (onde estão destacadas as mais importantes e diretamente relacionadas com o assunto). Podemos utilizar também a imensa obra do espírito André Luiz em diversos de seus apontamentos.


Determinismo e Livre-Arbítrio são aspectos de nossa vida que, na minha opinião, caminham por uma linha muito tênue e delicada; Eu, inclusive, prefiro sempre dizer que o único determinismo em nossas vidas é a morte do corpo físico - e quando digo isso não me refiro ao tempo, local e maneira "como ocorrerá" mas sim que "certamente ocorrerá".

Acredito, com base em alguns estudos, que existem fatos e fatores determinantes em nossas vidas, como por exemplo o resgate de ações passadas que levam um indivíduo a nascer cego, ou sem um membro, isto é determinado antes de nosso nascimento, por causas e motivos já definidos, e para cumprir a nossa programação nascemos assim.

Porém, na minha visão, o determinismo para aí. A partir do nascimento a minha vida está sujeita a escolhas que posso fazer, em diferentes momentos, que guiarão a minha existência e irão construindo o meu futuro a partir do meu presente. Decisões como aceitar, revoltar, deprimir, mendigar, trabalhar, estudar, implantar, transplantar, usar próteses, viver, suicidar e tantas outras vão depender de toda uma composção psico-espirito-social que trago dentro de mim, bem como de valores externos que também influenciarão em minhas decisões. A partir de tudo isto está ativo o meu livre-arbítrio.

É certo que podemos afirmar que os mais favorecidos economicamente ou socialmente terão maiores facilidades neste caso em exemplo, mas isto não impossibilida também os menos favorecidos de se esforçar e batalhar pelo melhor que puderem - auxílio, programas de ajuda, etc.

Certamente o "ambiente" em que estaremos inseridos em nossa atual existência tem uma enorme influencia em nossas capacidades e decisões, mas isto também já está programado em nosso roteiro reencarnatório e, na maioria das vezes, temos consciencia disto antes de retornarmos ao vaso físico - é o ambiente mais propício para que possamos executar o que nos impõem as nossas necessidades espirituais em evolução.

Porém, acho eu, nem isto é uma representação de determinismo; pois muitos casos há em que espíritos reencarnados em situações que beneficiariam suas decisões realizam escolhas de sofrimento, bem como existem espíritos reencarnados em ambientes totalmente desfavoráveis que conseguem vencer suas adversidades - tudo isto vai realmente depender de nossa formação interior e dos valores que trazemos em nosso espírito imortal.

Alguns chegam a afirmar que as plantas e os animais são fieis representantes do determinismo, o que eu discordo plenamente; pois se é certo que tanto um quanto outro são orientados em suas encarnações em busca de evolução, também é certo que eles reagem a estímulos externos e não são meros robôs com programação definida; tomemos por exemplo simbólicos: uma planta que deveria ter sua copa distribuida igualmente em ambos os lados do caule e que, quando colocada ao lado de uma fonte de luz, irá guiar a maioria de seus galhos para aquela fonte - demonstrando uma inteligência instintiva que realiza uma "escolha" e é, assim, uma base para o livre arbítrio.

Acredito, sim, que existam fatos/fatores determinados para acontecerem em nossas vidas, de forma a auxiliarem e servirem de "rumo" para o cumprimento de nossa programação reencarnatória; estes fatos são organizados cuidadosamente pela espiritualidade de modo a nos apresentarem momentos de decisão em nossas vidas - porém a decisão é nossa.

Fatos como: uma proposta de emprego em outra empresa/cidade; conhecermos uma pessoa especial; descobertas, lembranças e insights que nos apresentam novas oportunidades; encontros fortuítos; descoberta de doenças graves, entre outros - são os gatilhos que nos colocam frente-a-frente com os momentos em que construimos o nosso futuro. Exercitando o nosso livre-arbítrio.

Muitos, inclusive, aceitam que quanto mais primitivo/inconsciente seja o ser mais será presente o determinismo em sua vida; chego até a concordar em parte com isto - levando em conta uma maior participação dos amigos espirituais "guiando" o roteiro; porém sempre no momento de decidir será a própria pessoa que irá escolher.

Certamente que, utilizando a lógica e observando as causas e os fatos, podemos quase que com certeza definir a escolha que um determinado ser tomará; por exemplo: uma pessoa notadamente bruta e inconsequente terá sempre uma maior propensão a escolhas mais violentas e impulsivas; uma pessoa conhecida por sua avareza provavelmente escolherá sempre egoisticamente; uma pessoa dócil e benevolente terá mais escolhas no bem do próximo e etc.

Acho, que por isso, muitos acreditam que o destino esteja "traçado" mas não creio que seja assim.

Certamente os Espiritos mais evangelizados e moralmente avançados, utilizando uma capacidade que ainda não possuímos, tem o conhecimento prévio de "fatos" que ocorreram e ocorrerão (veja "A Gênese" cap.16, pontos 1 a 3); porém tenho certeza que estes "fatos" são o possível desdobramento de ações que tomamos ontem e hoje; acaso tomarmos alguma decisão diferente, nem que seja por um simples "sim ou não", todo este quadro do futuro será modificado, construindo um novo futuro para o ser.

Desta forma, mesmo este futuro que parece ser "traçado" está sujeito a inúmeras modificações pela imensa miríade de possibilidades que se nos apresentam todos os dias.

Toda esta larga introdução serve para dar uma certa idéia das posições que vou tomar para, finalmente, responder seus questionamentos, compreende? Bem, então lá vai:


- Partindo da premissa que "todo efeito tem uma causa" é necessário que compreendamos que o namoro entre os dois somente foi rompido porque alguém deu brecha para tanto - ou desencantando-se do outro, ou chateando-se com algum comportamento, ou não suportando mais cobranças, ou qualquer outra razão (poderíamos até questionar: de quem foi a culpa? mas isto não vem ao caso); desta brecha surge um terceiro elemento que utiliza de artifícios (ou qualidades) e conquista a moça (ou será que ela apenas quis fazer ciúme ao outro e acabou apaixonada?); a relação é terminada por ela (que decidiu ser honesta e não enganar o primeiro), ou será que foi por ele (que descobriu e terminou tudo), ou ainda podem ter conversado e chegado a conclusão que era melhor não se verem mais e acabar com aquele relacionamento enquanto ainda eram amigos... Perceba que não estou fazendo pouco do caso relatado; apenas demonstrando que existem inúmeras opções de escolha, de ambos os lados, e que por este motivo mesmo não pode ter havido determinismo agindo nesta separação - Ele (o determinismo) pode ter existino no fato destas duas pessoas se encontrarem, daí pra frente tudo depende deles mesmos. é puro Livre-arbítrio

- Poderíamos ainda questionar (só para complicar um pouco) o papel deste terceiro elemento na equação: Ele já os conhecia? era amigo dele ou dela? Havia compromisso reencarnatório entre eles? Ele foi inimigo do primeiro em existencia anterior? Vai ser em uma existencia posterior? - Perceba que novamente temos outras tantas variantes que podem ser agregadas ao caso - mas que não são nosso objetivo aqui, portanto este comentário foi apenas para exemplificar - descartemos o mesmo.

Referente a pergunta "a)"

- Certamente os filhos são espíritos diferentes; porém não podemos afirmar que entre eles não são os espíritos que reencarnariam acaso o casal inicial houvesse casado; como houve uma mudança no "futuro" a espiritualidade reprograma a orientação reencarnatória do espírito que estava designado a reencarnar daquele casal, para uma opção que se adeque mais a sua necessidade; Muito provavelmente serão levados em conta a sintonia entre os espíritos e os vínculos cármicos entre eles para esta nova orientação - o que pode fazer que um permaneça ligado ao pai e outros à mãe, ou todos ao pai, ou todos à mãe, ou etc.

- A fila de espíritos para reencarnar é imensa (não imaginamos o quanto) e por isso, em caso de haver predisposição do casal para vários filhos, serão encaminhados para o reencarne espíritos que se adequem à situação daquela família - seja por vículo, necessidade, merecimento, escolha ou compulsoriamente.

Referente a pergunta "b)"

- Lidamos com o livre arbítrio todos os dias, desde as nossas escolhas mais fáceis e inconscientes até as mais difíceis e demoradas de tomarmos - a grande diferença é o quanto de consciência moral temos em nosso espírito. Isto vai definir o grau de participação da Espiritualidade nos eventos de nossa vida; quanto menor o nosso nível de consciencia maior o número de "oportunidades" e "indicações" recebemos; quanto maior o nosso desenvolvimento mais podemos criar, e gerenciar, nosso próprio quinhão de oportunidades.

- Não esqueçamos que somos ainda como crianças que precisam ser guiadas em algums momentos de sua vida para que possam se desenvolver melhor e, mais tarde, tomar suas próprias decisões; devido ao número de espíritos em nosso orbe vamos encontrar espíritos em níveis diversos e, por consequencia, diversos graus de orientação/influência.

Referente a pergunta "c)"

- Vamos encontrar nas obras de André Luiz alguns exemplos de reencarnação programada - notadamente em "Nosso Lar" e "Missionários da Luz", onde aprendemos que cada processo de reencarne é único. Certamente existem situações onde a programação de nascimento dos filhos se inicia com a programação do dos pais; nestes casos vemos uma necessidade reencarnatória muito séria - alguma missão ou prova muito importante - que leva os envolvidos a se prepararem desde muito tempo no mundo espiritual para executarem suas tarefas na Terra da melhor maneira possível. Porém, mesmo estes espíritos que estão comprometidos com seu reencarne, podem, por algum motivo próprio, desistir de sua reencarnação (como vamos encontrar em "o Livro dos Espíritos" questões 332, 335a e 345) e, novamente, utilizar seu livre-arbítrio para decidir o que fazer.

- Grande parte dos espíritos não tem evolução suficiente para "escolher" como deverá ser sua próxima encarnação; para estes os Espíritos responsáveis preparam uma programação que melhor se adeque ao caso daquele espírito em questão, apresentando oportunidades para resgates de faltas passadas e também para crescimento moral - a medida que nós vamos avançando moralmente nos tornamos cada vez mais capazes de optar e influenciar em nosso reencarne. Porém, mesmo estes casos onde a programação seja toda compulsória e o espírito não rejeite/desista de sua reencarnação, após o reencarne o espírito é livre para tomar as decisões que lhe parecerem mais acertadas, inconscientemente dando ou não prosseguimento ao programa idealizado na espiritualidade.

- Independente do caso de reencarne todos os espíritos que fazem parte de uma família tem o comprometimento entre sí determinado com antecedência - as vezes séculos de antecedência - devido a vículos criados por situações passadas ou por escolhas tomadas na espiritualidade. Não há reencarne indevido, assim como não há escolha ao acaso; tudo vai obedecer a lei de sintonia e de causa e efeito.


Espero assim ter esclarecido algumas de suas dúvidas e peço desculpas caso não tenha conseguido ser completamente claro em minhas respostas.

Quero, por fim, lembrar que estas são opiniões particulares minhas, não representando a opinião do espiritismo.

Caso seja necessário, entre em contato novamente.

Paz contigo."

Projeto Humanizar - Divulgação...


Amigos,

Esta é uma ótima oportunidade para conhecermos mais um pouco de como podemos trabalhar pelo crescimento e valorização do ser humano através do espiritismo.



Certamente este será um evento que trará muitas informações e oportunidades aos que puderem comparecer.

Maiores informações em:
www.portalhumanizar.com.br

Preocupações íntimas - Comentários Pessoais...


Queridos irmãos, bom dia.

Ultimamente venho sentindo a necessidade de expressar alguns sentimentos mais íntimos que têm me incomodado um pouco e, claro, o melhor lugar para expressar as opiniões é aqui em nosso pequeno espaço.



Venho percebendo, para minha tristeza, uma preocupação cada vez maior com o "ter" e menor com o "ser"; uma busca incessante pelo "material" e, muitas vezes, um total descaso pelo "espiritual"; um apelo quase irresistível para que sejamos "povo" e um esquecimento pelo que significa ser "gente".

Quero, antes de tudo, deixar claro que as opiniões expressas aqui são minhas e não se dirigem a ninguém em especial; apenas representam uma reflexão e a voz que clama no "deserto" de minha consciência.

Esquecemos da mensagem do Cristo e negligenciamos os seus ensinamentos; passamos hoje a ter uma sociedade onde a maioria considera a honestidade, retidão, caráter e moral risíveis, para não dizer ridículas.

Estamos nos aproximando de um momento social onde o "certo" será fazer o "errado" e quem busca seguir corretamente será taxado de "idiota" ou coisa pior.

Nossas crianças perderam o respeito pelos pais, avós ou parentes - para não dizer por todos os outros que não são familiares. Não se pede "licença", "desculpa" ou "por favor", todas as diferenças são resolvidas com violência - inclusive em casa - e não se conhece mais a palavra "diálogo". Estamos criando pequenos ditadores em nosso próprio lar, que perderam a noção dos limites e da educação, porque os pais buscam aliviar a culpabilidade da ausência com liberdades, presentes e desregramentos.

Somos a única sociedade na história onde os pais tem "medo" de educar seus filhos e onde os filhos tem "liberdade" para fazer o que querem, quando querem, como querem e com quem querem.

Talvez por conta disso tenha aumentado tanto o número de pacientes em consultórios das chamadas "psico"-logias - É o íntimo de cada ser humano que cobra inconscientemente por uma resposta da qual estamos cada vez mais nos afastando - nós mesmos.

Nossa sociedade "moderna" está cada vez mais criando pessoas "espelho" que são levadas e buscam gostar igual, vestir igual, comer igual, ter igual, ser igual aos modelos de perfeição que a mídia cria - esquecemos quem somos, o que queremos, como gostamos, onde desejamos chegar - e passamos a viver os sonhos e objetivos que outras pessoas criaram para nós; e, como não conseguimos, nos frustramos por isso.

Esquecemos que se não somos tão bons em determinada coisa ou se não temos a determinada forma física que desejamos não é porque "não prestamos para nada"; é porque não fomos criados iguais e cada um recebe o que deve ter para cumprir a sua programação. Não somos simplesmente uma massa - um povo - somos pessoas e cada pessoa tem seu jeito, sua maneira, suas vontades e seus desejos.

Quando não conseguimos entender isto vamos nos frustrando e afundando cada vez mais em uma solidão que não tem explicação - mesmo tendo em nossas mãos os meios de comunicação mais modernos do mundo estamos cada vez mais isolados em nós mesmos.

Temos receio do contato humano, esquecemos como conversar pessoalmente e, na maioria das vezes, se nos juntamos é para "curtir" e "farrar", sem a mínima preocupação nem respeito as limitações do meu corpo o dos outros.

Nos viciamos em sensações prazerozas ao corpo, porém prejudiciais à saúde; Buscamos o êxtase fisiológico e nos afastamos da plenitude espiritual - Estamos errando e sabemos disso, mas não conseguimos frear o "cavalo selvagem" de nossos impulsos mais primitivos que corre à nossa frente.

Somos criados, em nossa imensa maioria, com a idéia que se aceitarmos uma religião, comungarmos ou nos batizarmos, e formos a igreja pelo menos uma vez por mês estaremos salvos; Nossos lídres religiosos ainda apregoam infernos e penitencias que não se enquadram mais com as idéias sociais das pessoas e isto causa um desagregamento nos valores morais que uma religião pode fornecer, afastando as pessoas do verdadeiro sentimento de "amor a Deus" e criando uma legião de religiosos "por conveniencia", que conhecem as leis divinas, mas não acreditam no modo como elas são ensinadas e, desta forma, não se importam com as consequencias que possam advir de seus atos - quem duvida basta olhar para a nossa juventude.

Por outro lado temos grupos que esquecem a "graça de Deus" e procuram o "Deus da Graça" - aquele que promete dar em favores e recompensas materiais o que nós não temos a vontade de lutar para conseguir ou a compreensão de entender quando não conseguimos - "ele tem que nos dar"!

Hoje, e cada dia mais, me convenço que o homem necessita da orientação segura de uma família equilibrada e de uma religião acolhedora e esclarecedora, bem como de acompanhamento educacional e social que possa dar dignidade e condições para que aquele carvão bruto se torne o diamante que vai auxiliar a impulsionar a sociedade com seus exemplos.

Governos vão e vem, fazem e acontecem, porém sempre buscando recompensas nas urnas ou no poder; auxiliam a alguns, atendendo suas necessidades de fome e sede físicos; porém são incapazes de aliviar a sede do espírito.

Nós, os que nos dizemos religiosos, necessitamos buscar alternativas para fomentar a compreensão, exemplificar o esforço no bem como caminho construtor da felicidade, orientar a fé em Jesus como amparo em todas as horas - E o esforço começano lar, seguindo para as cercanias e depois para mais além.

Não nos portemos como os fariseus da parábola que "louvam com os lábios, mas ocoração está distante". Façamos o que é certo - não porque é "politicamente correto" e seremos vistos pelos outros - mas porque em nosso coração temos a certeza de fazer com amor verdadeiro o que o nosso próximo necessita.


Sejamos alguns dos "poucos trabalhadores" da vinha que "é imensa"; e vivamos diariamente a mensagem do evangelho em nossos corações, trazendo através de nossos atos e de nossa vida o exemplo que modificará, um dia, aos que nos observarem atentamente, tentando encontrar algum deslize - não é fácil e seremos muitas vezes ridicularizados, mas como disse um amigo espiritual certa vez "vale a pena cada passo"!

Paz com todos

João Batista Sobrinho





Espiritos dos animais - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos fez a pergunta abaixo:
"...Boa tarde meu amigo,
Estou com dúvidas em dar explcaçoes mais detalhadas sobre ......Se poderiamos ter sido animais em outra encarnação?.....se esses vivem tb no espaço, quando morrem?...........ou eles reencarnam logo que desencarnam?.....no espaço existe animais????
Por favor meu irmão, preciso dessas respostas para dar a algumas pessoas as quais estao me fazendo muitas delas.....Quero te-las para que possa ser firme no que dizer....
Um abraço espiritual e muito grata!!!...."


Respondi o que segue abaixo à nossa amiga, segue para reflexão:

"Prezada ____________, bom dia.

Vou tentar responder por partes e embasado na codificação (LE 592 a 610) e na obra de André Luiz:

1) Sim. A evolução do espírito humano se inicia muito antes do que somos hoje, sendo formado "simples e ignorante" um princípio espiritual (não espírito propriamente dito) e passando por inúmeras experiencias, pelos diversos reinos e planetas habitados, até estar pronta para sua primeira encarnação como "humano"; O estudioso Leon Denis afirma inclusive que " a alma dorme na pedra, sonha no vegetal , agita-se no animal e acorda no homem" - mostrando um pouco de nossa caminhada; o Espírito André Luiz afirma que desde sua criação até o estágio hominal o espírito gasta em média 1,5 bilhão de anos (1.500.000.000 de anos).

2) Os principios espirituais que animam os animais também retornam ao mundo espiritual, obedecendo ao processo de reencarnação de acordo com suas necessidades e orientações dos espíritos responsáveis por este processo. Vamos encontrar na obra de André Luiz, bem como de Yvonne A. Pereira - entre outros, muitos relados de animais no mundo espiritual - inclusive, apenas para ilustrar, no apocalipse de João o apóstolo vê "simbolicamente" jesus retornando em um "cavalo branco".

3) O tempo de reencarne vai depender dos espíritos que orientam aquele principio espiritual - alguns devem reencarnar logo após sua morte, outros podem demorar mais um pouco - é importante perceber que estas encarnações não se processam todas aqui na terra, podendo também acontecer em outros planetas.

4) Na revista espírita vamos encontrar a afirmação que em Júpiter existem animais, porém em estágios corporais e espirituais bastante diferentes dos que temos aqui. Perceba que para cada orbe(planeta) existem características diferenciadas para seus habitantes, então os animais respondem esta mesma lei. Embora variando de composição física, avanço intelectual, utilização e composição orgânica, no "espaço" - diversos planetas habitados - tem animais sim.

Uma leitura muito interessante são as questões do LE que indico mais acima e o livro "Evolução em 2 mundos" de André Luiz; bem como o livro "animais nossos irmãos".

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Ultima semana para se inscrever - Sorteio Bomespirito.com e Solidum Editora do mês 05/10


Queridos amigos, bom dia.

Quero lembrar a todos que até o dia 30/05 ainda é tempo de se increver no sorteio das obras da Solidum Editora, Serão sorteados todos os meses 01 livro para nossos amigos e leitores.

Este mês estamos sorteando:


Responda a pesquisa abaixo e concorra você também:
"Quais dos livros da Codificação Espírita você já leu (LE, LM, ESE, CI, AG)?"
(responda utilizando as siglas acima e coloque as siglas de todos os que já leu)

1) deverá ser utilizado o formulário "entre em contato" para responder a pergunta;
2) no "assunto" do email deverá constar "Sorteio Solidum Editora";
3) no corpo do email deverá constar o nome do participante, e-mail e resposta da pergunta;
4) cada participante redeberá um email informando o seu número de participação (que será utilizado para o sorteio) e a data do sorteio;
5) será utilizado para realizar o sorteio entre os participantes o site: http://www.random.org/, que permite indicar um intervalo de números e sorteia aleatoriamente um entre eles;
6) o resultado do sorteio será divulgado no blog, no dai 31/05/10 ;
7) após a divulgação entrarei em contato com o vencedor para receber o endereço e proceder o envio do livro.

Vamos todos participar.

Paz com todos.


--
          João Batista Sobrinho
     -----------------------------------------
         www.bomespirito.com
      www.radiobomespirito.com
www.biblioteca.radiobomespirito.com

Mensagens dos amigos espirituais ...


Deus nos chama
e ainda não atendemos ao seu apelo.

Deus nos ama
e ainda não entendemos o seu amor.

Deus nos espera
e ainda não aprendemos a construir a esperança.

Deus nos dá a vida
Mas ainda não aprendemos a dar a vida por Ele.

Deus nos perdoa
porque ainda não sabemos perdoar a nós próprios.

Um amigo

Falando sobre Deus - Palestras em MP3 ...



Falando sobre Deus
Proferida no Grupo Espírita Obreiros da Caridade - Palmares - PE
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)



Casamento e Espiritismo - Programa de Rádio ...



Casamento e espiritismo
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)


Significados dos sonhos e mensagens - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos fez a pergunta abaixo:
"...bom dia, meu marido sempre sonhou com um grande amigo dele já falecido a ___ anos só q de uns tempos pra cá esse espirito vem passando umas mensagens que não conseguimos decifrar, por favor peço sua ajuda. sonhou que ele lhe entregou uma placa tipo de feira escrita em giz o valor da mercadoria XXX,XX e a data pro fornecedor receber era XX/XX/XX. oque ele quis dizer? desde já agradeço e fique em paz...."

No que enviei a seguinte resposta, para nossa reflexão:

"Prezada _____________, boa tarde.

As comuincações entre os espíritos desencarnados e os encarnados são uma constante em nosso mundo; algumas acontecem por intermédio do transe mediúnico em reuniões específicas, mas a grande maioria acontece no momento do sono físico, quando o corpo relaxa os laços que prendem o espírito e este pode sair mais livremente para o mundo espiritual.


Vamos encontrar nos evangelhos, inclusive, exemplos espetaculares disso quando José, o pai de Jesus, recebe em sonhos instruções do espírito Gabriel, orientando-o a aceitar Maria como sua esposa sem receios(Mateus 1:20) e a retornar do Egito pois o perigo de morte para a criança já havia passado(Mateus 2:20).

É exatamente isto que deve ocorrer com o seu esposo, e que Kardec estuda em "o Livro dos Espíritos" questões 400 a 412. A proximidade entre seu esposo e o espírito comunicante é o fator primordial para que aconteçam estas mensagens.

Martins Peralva em seu livro, "estudando a mediunidade", descreve a classificação dos sonhos em três tipos: Comuns. = Repercussão de nossas disposições, Físicas ou psicológicas; Reflexivos. = Exteriorização de impulsos e imagens arquivadas no cérebro; e Espíritas. = Atividade real e efetiva do Espírito durante o sono; pelo que pude perceber o caso em questão representa um exemplo de sonho espírita - ou seja, atividade de espírito desdobrado durante o sono físico.

Normalmente não lembramos o total conteúdo de nossos sonhos, apenas permanecendo imagens muitas vezes desconectadas e sem um sentido claro - Como o caso de seu marido lembrar de alguns fatos mas não da totalidade do ocorrido. Isto ocorre porque ao retornarmos ao vaso físico a matéria interrompe a plena percepção de nossas lembranças espirituais; porém com o auxílio dos amigos espirituais as vezes somos presenteados com lembranças mais nítidas e mais amplas sobre determinados assuntos - é quando percebemos a nossa responsabilidade sobre estes e devemos então gir.

No caso do seu esposo acho que é de boa intenção que ele ore ao seu espírito guardião, bem como ao espírito comunicante, para que se for permitido possa lembrar com mais detalhes do sonho; e contentar-se, caso não seja possível, pois que nada ocorre sem um sentido.

É interessante também que ele procure em seus arquivos mentais algo que tenha relacionamento com estas informações - que podem, inclusive, chegar truncadas pelo processo de esquecimento do retorno ao corpo físico.

Como existe, segundo você relata, uma insistencia do espírito em enviar esta mensagem, ela deve ser bastante importante para ele, por este motivo acredito que deva ser dada também a relevante importancia ao caso.

Por fim, gostaria apenas de lembrar que todos estes processos de "decifrar" sonhos, significados dos sonhos e coisas assim não representam uma real siginifcação do que ocorre durante o sono físico; e sim sistemas esotéricos/mistificadores que acreditam conhecer tal arte; não obtendo nenhum aval ou base científica nem espírita.

Esperto haver sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Espíritos Zombeteiros na Sala Mediúnica - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de um amigo que nos fez a pergunta abaixo:
"...No grupo de estudo e mediúnico que frequento, alguns médiuns dizem que estão vendo irmãos (espíritos) nas reuniões portando facões, outros dizem ver irmãos sobre a mesa de reunião dançando em algazarra, outros vêem e ouvem irmãos que dizem que estavam passando e resolvem espiar para ver o que acontece nestes ambientes. Eis, minha dúvida; inclusive questionei em grupo. Li e estudei que os trabalhos para estas reuniões, são previamente organizadas pelos espíritos superiores no decorrer do dia e muitas vezes começa no dia anterior. Que a tarefa efetua-se sob o comando da espiritualidade. O que meu dirigente respondeu, foi que estes irmãos (facão) estão com a mente fixadas na época do fato, mas como o médium vê, no momento presente a entidade com o facão na mão? Se a tarefa é da espiritualidade porque eles permitem que tais irmãos subam na mesa? E porque se os trabalhos são elaborados com antecedência pela espiritualidade, alguns espíritos adentram a sala por curiosidade? Não teriam que estar na programação do dia? Abraços fraternos..."

No que enviei a seguinte resposta, para nossa reflexão:

"Prezado ___________, bom dia.

Em minha opinião este fato que você relata é bastante preocupante... Como você mesmo relacionou vamos encontrar em "o Livro dos Médiuns" e em "Missionários da Luz" esclarecimentos claros e precisos quanto ao ambiente respeitável e conciso que deve ser uma sala mediúnica.


Sabemos, pelo espírito Andre Luiz, que muitos espíritos cuidam da limpeza e proteção destes ambientes e, por Kardec, no tocante aos espíritos zombeteiros/infelizes que "algumas vezes lhes é permitido assistir a elas, a fim de aproveitarem os ensinos que vos são dados; mas, conservam-se silenciosos, como estouvados numa assembléia de gente ponderada" (LM cap.21, 231 - 4ª questão).

Sabemos ainda, referenciando os mesmos livros acima, que os espíritos que serão atendidos em uma reunião obedecem uma ordem pré-disposta e que, mesmo inconscientes do fato, permanecem na reunião com a permissão dos espíritos mentores. Estes, vez por outra, ainda podem permitir a presença de espíritos mais infelizes como visitantes ocasionais, para que possam ouvir/ver e aprender com o que ocorre alí; mas mesmo estes estão sob influencia dos mentores durante sua visita.

O fato de um espírito portar um "facão" como descrito não é ainda emergencial, pois realmente a explicação do irmão dirigente está correta. Devido a uma fixação mental estes espíritos em sofrimento são capazes de "inconscientemente" gerar para sí roupas e apetrechos de matéria fluídica, caracterizando-se de acordo com seu estado mental de quando desencarnaram; encontraremos algo sobre isso no LM capítulo 8; Por este motivo é natural que ele porte este "facão", o problema é se ele estiver ameaçando utilizá-lo e com liberdade de ação para tanto... aí demonstra algum problema com a direção do processo de atendimento.

Para você ter uma idéia do que falo vou relatar um fato recente: em nossa casa espírita iniciamos um atendimento médico semanal para as pessoas carentes assistidas pela sopa; por falta de espaço físico (o centro é fisicamente pequeno) tivemos que utilizar a sala mediúnica para atender às pessoas, pois era a única com estrutura para tanto. A espiritualidade da casa, após o primeiro dia de atendimento, nos orientou que, devido ao número de pessoas desequilibradas espiritualmente que estavam acessando o local, tomássemos a precaução de realizar uma prece coletiva antes do atendimento e uma vibração dentro da sala após o atendimento para que pudessem ser utlizados estes fluidos no auxílio da limpeza da sala... perceba com que seriedade deve ser levado este ambiente!

O fato que você relata é, na minha opinião, um forte indício que algo está indo de forma desarmonizada em sua reunião mediúnica. É importantíssimo a leitura do capítulo 21 de "o Livro dos Médiuns", bem como os capítulos 29, 10 e 20, para que tenhamos a noção de como o meio pode influenciar na reunião.

Percebo que, embora saiba que deva existir alguma liberdade para os espíritos comunicantes, esta liberdade não deve descampar para a bagunça e a falta de respeito. Este tipo de atitude por parte dos espíritos demonstra que está havendo algum descontrole por parte da equipe dos trabalhos.

Pode ser algum descontrole dos participantes, dos dirigentes ou do grupo como um todo; vale a pena lembrar que Kardec nos exorta sempre a importancia da harmonia do grupo e do compromisso real de cada um. Lembra ainda que onde a seriedade e o compromisso começam a faltar, os amigos espirituais se afastam temporariamente para que os encarnados percebam o erro retomem o caminho mais acertado.

Acho que o estudo atento do LM é de vital importância para todos os participantes de qualquer reunião mediúnica, bem como, caso se perceba algo errado com o andamento dos trabalhos, também é melhor parar os trabalhos e retornar ao estudo por algum tempo do que continuar "errando".

É importante que se faça uma análise imparcial de todo o processo e dos envolvidos para que se possa identificar um possível problema. Todos devem ter em mente que esta análise visa o bem do grupo e do trabalho, e não se deixar levar por melindres ou orgulhos, que caso existam já se mostram uma porta aberta a influenciações negativas.

Entenda que não estou afirmando nada em absoluto; pois não conheço a instituição e não sei realmente o que ocorre, apenas estou me expressando com base no que você relata.

De qualquer forma, espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Sorteio do mês 05/10...


Queridos amigos, bom dia.

Aproveito para lembrar aqui, a todos que ainda não participaram do sorteio das obras da Solidum Editora, que ainda é tempo de se inscrever. Serão sorteados todos os meses 01 livro para nossos amigos e leitores.

Este mês estamos sorteando:


Responda a pesquisa abaixo e concorra você também:
"Quais dos livros da Codificação Espírita você já leu (LE, LM, ESE, CI, AG)?"
(responda utilizando as siglas acima e coloque as siglas de todos os que já leu)

1) deverá ser utilizado o formulário "entre em contato" para responder a pergunta;
2) no "assunto" do email deverá constar "Sorteio Solidum Editora";
3) no corpo do email deverá constar o nome do participante, e-mail e resposta da pergunta;
4) cada participante redeberá um email informando o seu número de participação (que será utilizado para o sorteio) e a data do sorteio;
5) será utilizado para realizar o sorteio entre os participantes o site: http://www.random.org/, que permite indicar um intervalo de números e sorteia aleatoriamente um entre eles;
6) o resultado do sorteio será divulgado no blog, no dai 31/05/10 ;
7) após a divulgação entrarei em contato com o vencedor para receber o endereço e proceder o envio do livro.

Vamos todos participar.

Paz com todos.

Temperatura da cama após levantar - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos faz as perguntas abaixo:
"...é uma dúvida que me acompanha faz tempo. a nossa orientadora infelizmente não conseguiu me responder, pois quando eu me levanto da minha cama todas as manhãs, mais ou menos 2 horas depois o lugar que durmo ainda está quente, como se eu estivesse acabado de me levantar. gostaria de saber se isso é ruim, pois o que sei e o pode ser é fluidos, será? aguardo resposta um abraço fraterno..."

NO que respondi a nossa amiga:

"Prezada _____________, bom dia.

Realmente nunca havia ouvido falar deste processo que você relata; porém é bastante interessante.

Acredito que haja algumas variáveis a serem observadas e estudadas entes de realmente falarmos de fluidos e espiritualidade, entre elas: a composição do colchao que você dorme; a posição da cama em relação às portas e janelas; se ficam mantas ou cobertores que possam guardar colchões de ar quente sobre eles; a posição da parede em relação ao insolamento durante o dia, etc.

Outro fato a ser visto é: isso acontece em outras camas? você já testou?

Uma vez que tenham sido eliminados todos estes pormenores podemos tentar verificar algumas suposições de caráter espiritual, tais como: Fluidos mais pesados que possam permanecer em sua cama; acúmulo de energia/fluidos eliminados durante o sono físico; companhias espirituais que permaneçam na cama após você se levantar; a utilização de sua cama como leito para auxílio a espíritos em sofrimento, etc.

No meu entender são muitas as possibilidades que podem se apresentar em casos como este, e é sempre bom eliminar as possíbilidades físicas antes de buscar explicações espirituais, como fazia o próprio Kardec.

Poderia tentar, também, caso este processo esteja causando um distúrbio muito grande, fazer uma consulta no centro onde frequenta e ver o que a espiritualidade tem a dizer; certamente, caso seja algo de relevância, ela se pronunciará a respeito.

Paz contigo."

Preconceito na Casa Espírita - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga trabalhadora espírita que nos faz as perguntas abaixo:
"...pintei meu cabelo de com cores diferentes por isso me ameaçaram de me tirar do trabaho da casa espirita na qua sou recepcionista e evangelizadora fiquei muito decepcionada qual sua opiniao me calei ouvindo suas opinioes mas me senti tolhida em meu livre arbitrio..."

Segfue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para nossa reflexão:

"Prezada ____________, bom dia.


Este fato que você relata é, infelizmente, mais comum do que se possa imaginar.

No meu entender sempre temos companheiros de Doutrina que, de tão aferrados a uma certa "Pureza Doutrinária", esquecem do principal do Espiritismo - Amor, Fraternidade, Respeito e União.

Como muito bem colocado por você, acho também que se Deus, que é Deus, respeita o nosso livre arbítrio, também nós deveríamos ter este entendimento. Talvez ainda falte um pouco de compreensão a estes amigos em perceber que, de acordo com Jesus, "não é o exterior do prato e do copo que devem estar limpos, e sim o interior" - ou melhor falando - não importa com que roupa (desde que não esteja ofendendo a moral) eu me apresente ou com que cor de cabelo, barba ou bigode, e sim o que eu venha a apresentar como trabalhador do Cristo.

Infelizmente alguns de nós estamos caindo nos mesmos erros de outras religiões e determinando como os nossos seguidores devem se portar, vestir, comportar e etc. Vale aqui a lembrança que o Mestre nunca utilizou destes impositivos para divulgar sua mensagem ou fazer seguidores;

Ao contrário disto ele aceitava a todos da maneira que se lhe chegavam e compreendia nossas limitações, erros e gestos; trabalhando o nosso interior e não o exterior.

Sábias foram as palavras do Mestre quando alegou que "esta gente me louva com os lábios mas não em seu coração"; pois cada vez mais percebemos a busca pela perfeição EXTERNA e o esquecimento do trabalho íntimo de renovação, que deve ser o nosso real objetivo.

Espero que entenda que isto que acabei de falar é a minha opinião quanto ao fato acontecido como narrado por você. Quanto a você, minha irmã, não cabe a mim orientar como ou quando deve agir. Esta decisão deve ser tomada por você.

Lembro apenas que Jesus nos exorta a agirmos com "benevolência para com todos, compreensãor das faltas alheias e perdão das ofensas"; Vise sempre o objetivo de seu trabalho e de sua dedicação, pese os prós e os contras e encontre uma decisão que não vá lhe machucar intimamente.

Gosto sempre de dizer que o espiritismo é um meio de se chegar a Jesus, mas não existe apenas uma casa, como também não existe apenas um trabalho no bem.

Infelizmente, e isto é uma opinião talvez até apressada de minha parte, ao que parece esta casa precisa verificar quais as suas prioridades e métodos de trabalho, pois assim, talvez daqui a pouco até nas reuniões mediúnicas irão definir como os espíritos sofredores devem aparecer e se comunicar; rechaçando os que não se encaixarem no perfil desejado.

Peço desculpas pelo tom ácido de minhas palavras, mas sinto-me muito inclinado a concordar com Jesus quando declara: "hipócritas"!

Paz contigo."

Mensagens em imagens...



"...Eu sou a luz do mundo..." (João 8:12)

Visitas Noturnas e Mediunidade - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga católica que nos faz as perguntas abaixo:
"... Querido amigo João,

Não sei se a minha intenção é o sorteio,provavelmente são minhas dúvidas e inquietações que me levam até você. Andei lendo muitas páginas do LE e algumas me fizeram ler outras páginas (na internet ) que me trouxeram algumas dúvidas e gostaria de partilhar com você:

1) Acaso uma pessoa com sensibilidade / habilidade/ dom mediúnico pode ser percebida por outros antes mesmo que a própria se perceba, sendo este segundo um médium ?

2) Como alguém pode corresponder às inquietações, (na mioria das vezes noturnas e com vozes) que se lhe achegam como visitas e presenças ? Se éassim que posso me expressar ?

3) Vi na vida de Chico que a disciplina consistia em saber usar os dons em silêncio,sem propagação,sem alarde, apenas como serviço ao próximo. Acaso pode alguém receber auxílio dos amigos espirituais em favor de outros e não ter que revelar ?

4) Se alguém teve uma vida de pleno contato com a espiritualidade e ações mediúnica,pode numa segunda oportunidade,dar continuidade a esta missão, mesmo que a encarnação atual seja do meio?

Espero ter conseguido me fazer entender nestas questões que ainda me inquietam. Obrigada pela ajuda diária que me faz crescer na espiritualidade. És um instrumento de suporte para o meu crescimento..."


Seguem abaixo duas respostas que enviei para nossa querida amiga; uma com as respostas solicitadas e outra com a resposta a outro email que ela enviou posteriormente:

"Olá querida ______________. Bom dia.

Vou tentar esclarecer o mais corretamente possível, dentro de meus conhecimentos.

1) Acaso uma pessoa com sensibilidade / habilidade/ dom mediúnico pode ser percebida por outros antes mesmo que a própria se perceba, sendo este segundo um médium ?
Vai depender MUITO da capacidade/sensibilidade/sintonia medianímica deste segundo médium. Também da orientação espiritual que este possa receber - porque se a sensibilidade for mediúnica tem que haver a participação de um espírito nesta "percepção, se for anímica é do próprio médium. Médiuns mais sintonizados com os amigos espirituais podem ter maior facilidade neste processo; outros podem apenas ter a intuição "pessoal" do fato; outros ainda podem receber a informação mediunicamente e transmitir; na verdade são vários os casos. O que Kardec afirma no LM é que não há sinal físico de mediunidade, porém sabemos que existem sintomas "energéticos"/perispirituais que são perceptiveis a quem "tem olhos de ver".

2) Como alguém pode corresponder às inquietações, (na mioria das vezes noturnas e com vozes) que se lhe achegam como visitas e presenças ? Se éassim que posso me expressar ?
A oração é sempre muito útil nestes casos. Seja quando as inquietações se apresentem incômodas como quando sejam agradáveis. Pedindo a Deus que auxilie aqueles que necessitam ou iluminem os que merecem. Normalmente eu diria que a pessoa fosse encaminhada a uma consulta espiritual e a um tratamento; mas não acredito ser possível neste caso. O mais importante é tentar quebrar a sintonia dos pensamentos e doutrinar a mente; Normalmente estas visitas deixam um traço energético que orienta se são boas ou não; quando não sejam boas a oração é o melhor escudo e a maior ajuda que se pode dar, porque normalmente é disso que precisam - ajuda; quando são boas é interessante orar agradecendo a visita e solicitar ao anjo guardião que possibilite um encontro ou conversa durante o sono físico. Muitas vezes são amigos que desejam nos intuir e auxiliar e como estamos "com o fio descascado" ficamos mais sensíveis.

3) Vi na vida de Chico que a disciplina consistia em saber usar os dons em silêncio,sem propagação,sem alarde, apenas como serviço ao próximo. Acaso pode alguém receber auxílio dos amigos espirituais em favor de outros e não ter que revelar ?
Eu conceituo mais a disciplina de Chico como seguir incondicionalment e os ensinamentos do Cristo; mas palavras são apenas isso, o que importa é o sentido. Este caso que você relata é muito comum; são orientações, intuições, vontades, insights e outros pequenos "milagres" que acontecem em nossas vidas para auxiliarmos os outros e não são divulgados nem percebidos; por outro lado, caso tenhamos a consciencia do que se faz, acho que é necessário utilizar de prudencia para perceber qual seria a reação da pessoa auxiliada em saber que o auxílio foi espiritual... existem pessoas que querem o auxílio dos anjos mas não estão prontas para recber auxílio dos espíritos bons. Caso este auxílio sejam recados, mensagens ou orientações "pessoais" fica mais difícil não ter que revelar a fonte; porque sempre virão perguntas tipo: como você soube disso? quem te disse? Só fulano sabia disso e etc.

4) Se alguém teve uma vida de pleno contato com a espiritualidade e ações mediúnica,pode numa segunda oportunidade,dar continuidade a esta missão, mesmo que a encarnação atual seja do meio?
Não sei se entendi muito bem a pergunta, mas segue o que compreendi: é fora de dúvida que uma pessoa que inicie um trabalho em uma encarnação possa dar continuidade a ele em outra - caso esteja dentro de sua programação reencarnatória. Muitos casos acontecem de em novas encarnações as pessoas conhecerem ambientes/valores/opções diferentes das que tinham em sua anterior encarnação e continuarem sua missão em um âmbito diferenciado, mas sempre trabalhando no eixo que escolheram. Trabalhadores no bem serão sempre trabalhadores do bem sejam católicos brasileiros ou xintoistas japoneses. Entendi correto sua pergunta?

Estamos todos na estrada caminhando juntos.

Paz contigo."

"Olá Querida ______________.

Bom saber que estou podendo ser útil; sempre que precisar entre em contato.

Acredito que uma parte destes questionamentos possam ser por conta de uma preocupação "subconsciente" entre as diferenças do conhecimento espírita e o católico. Na verdade acho isto bastante contraproducente. A maioria das pessoas se apega tanto às diferenças que esquece as semelhanças; mesmo levando em consideração as muitas distorções ao longo dos tempos e as palavras veladas de Jesus (João 14:26) - todos os conhecimentos estão lá, para quem tem "olhos de ver".

Acredito inclusive que estes conhecimentos não são incompatíveis, pois se grandes mártires como Agostinho, Francisco de Assis, Paulo, Madre Tereza, entre outros, conseguiram descobrir verdades reais e continuar com sua fé e seu trabalho de amor, nós também conseguimos.

Percebemos que não é o espiritismo que é importante, mas sim o amor e a caridade, sentimentos bons e pensamentos e ações no bem; os conhecimentos que adquirimos devem servir de base para este trabalho e não para nos causar desconforto e desarmonias, compreende?

Sei que é difícil conciliar milimetricamente a visão "tradicional" do catolicismo com os esclarecimentos espíritas, mas nas palavras de Paulo devemos "conhecer de tudo e reter o que é bom"; ou como disse o Buda encontrar o "caminho do meio". Assim esqueceremos este lance de espíritas, católicos e protestantes e lembraremos dos Cristãos.

Jesus não deixou religião formada - talvez esta seja sua mais implicita mensagem - elas foram se formando ao longo dos séculos e tomando a face que mais se adequava aos homens da época. Jesus simplesmente era; ele simplesmente acreditava em Deus... e aceitava suas verdades e vontades. Quem sabe este não seja o futuro das religiões?

Vamos crescendo juntos neste caminho de aprendizado e alargando os nossos horizontes sempre mais. Buscando a verdade que nos libertará das amarras do preconceito e da ignorância.

Estamos por aqui.

Paz contigo sempre"

Quantidade de espíritos para reencarnar - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve o que segue abaixo:
"...Bem, gostaria de fazer uma pergunta. Em um site eu vi um comentário de uma pessoa que nao
acredita em reencarnação. Ela disse que se reencarnação existisse no mundo haveriam menos pessoas,pq muitos espíritos ja teriam evoluído,de modo
que nao precisariam mais reencarnar.
E outra questao, a vida em outros planetas, qual a base para os espiritas afirmarem isso?
Obrigada!..."


Segue abaixo a resposta enviada a nossa amiga:

"Olá ___________, bom dia.

Seu questionamento é bastante interessante e o comentário do amigo detém uma certa lógica, olhando simplesmente pelo lado reencarnatório; infelizmente, ou felizmente, a coisa não é tão simples assim e necessita de um pouco mais de observação - e no que tange as verdades universais a observação sempre é o melhor caminho - LE 626.

Acaso Deus tivesse criado um número definido(finito) de espíritos realmente a afirmação do amigo teria lógica e seria plausível; entretanto Jesus nos afirma, em João 5:17, "meu pai ainda hoje trabalha" - que confirma a afirmação contida na questão 21 do LE e dá base para a questão 80, do mesmo livro, que afirma "...Deus jamais deixou de criar."

Estas afirmações podem ser observadas diariamente, inclusive pela ciência, quando vemos desde o simples brotar de uma semente até a formação de novas estrelas, planetas ou galáxias...

A doutrina Espírita nos orienta que os espíritos são "criados simples e ignorantes" e que necessitam passar por inúmeras experiências evolutivas desde sua criação como "princípio espiritual" até a angelitude. Assim, este crescimento na população é o efeito da migração de milhões de espíritos em evolução que estão em trânsito pela Terra, como também em outros planetas, passando por experiencias evolutivas até alcançarem o próximo degrau na escala.

Por este motivo estão sempre chegando e partindo de nosso planeta espíritos em diferentes graus. É importante para isso compreender o funcionamento do fluxo evolutivo dos espíritos - o estudioso Leon Denis teve a oportunidade de afimar " o Espírito dorme no mineral, sonha no vegetal, agita-se no animal e desperta no homem" evidenciando de forma bastante simplista a escalada evolutiva para a formação do germen de todas as nossas capacidades, sentidos, sentimentos e funções orgânicas e espirituais - biologicamente podemos encontrar um paralelo na "recapitulação embrionária" estudada por Charles Darwin.

Poderemos Estudar na questões 189 a 196 do LE e compreender um pouco melhor a razão do porque pela Terra ser um planeta de provas e expiações é natural que muitos destes espíritos ainda estejam em níveis conscienciais mais primitivos e embrutecidos, porém permanecem vivenciando oportunidades de crescimento através das diversas reencarnações em nosso planeta.

Quanto a sua segunda questão, é novamente observando que iremos encontrar um indício da resposta. Quando observo o céu a noite e vejo as belas luzes piscando em sua abóbada sempre fico realizado com a beleza das estrelas, e agradeço a Deus por ele ter nos deixado tão harmonizador cenário (para quem tem olhos de ver) -

Porém sempre me digo que é muita pretensão e egoismo de minha parte pensar que Deus teria criado todos aqueles milhões de galáxias e estrelas apenas para agradar meus pequenos olhos aqui na Terra, não acha? Até porque se formos analisar cientificamente a Terra é apenas um pequeno grão de areia comparado a muitos outros planetas que existem. Porque, de todo o universo, somente ela teria vida e porque somente nós, seres humanos, estaríamos na "graça" de Deus"? Então, observando o que nos cerca e acompanhando o raciocínio da ciência, chego a constatação que não é possível que entre os 50.000.000.000.000.000 (50 quatrilhoes) de prováveis planetas existentes apenas a nossa pequena Terra possua vida.

Acredito que o grande problema seja que nós, ainda limitados em nosso entendimento, buscamos vida em um nível semelhante ao nosso (carbonada); e esquecemos que aqui mesmo na Temos a prova viva que a vida pode se apresentar em milhares de configurações diferentes; basta que vejamos os vegetais, virus, bactérias, corais, moluscos, peixes, aves, artrópodes, anfíbios, répteis, mamíferos e o ser humano (só para citar alguns) - em meu entender são "mundos dentro de um mundo".

Estudando as questões 55 a 59 do LE e também as 172 a 188, teremos algumas orientações sobre o motivo de "tanta" criação e diversidade entre os planetas. Encontraremos a afirmação que "Deus nada faz de inútil" e que em cada esfera encontraremos a vida no nível em que aquela esfera pode conceber - alguns física, outros espiritual, alguns aquática ou aérea, outros terrestre, muitos mistos, e etc.

Vale também o estudo atento do capítulo 3 de "o Evangelho segundo o espiritismo" onde encontraremos uma divisão prática dos mundos em 5 categorias (primitivos, expiações e provas, regeneradores, felizes e angélicos) e a definição, função e orientação de cada um.

Somos ainda muito limitados para entender a grandiosidade do amor de Deus e de sua criação... mas estamos tentando chegar lá.

Espero ter sido de alguma ajuda.

Paz contigo."

Parceria e Sorteios...


Queridos amigos, bom dia.

Estava ultimamente analisando um convite de parceria que recebí da SOLIDUM EDITORA, que consiste em divulgarmos seus livros mediante o sorteio mensal de um destes livros aqui em nosso blog.

Após alguns acertos é com imensa alegria que informo aos amigos que a partir deste mês, e pelos próximos, estaremos sorteando mensalmente, entre os visitantes do blog, um livro da Solidum Editora.
(Para conhecer mais sobre esta nova parceira basta clicar na imagem abaixo.)


Tudo vai correr da seguinte maneira:
1) disponibilizarei no blog uma pergunta mensal para ser respondida pelos queridos amigos e visitantes;
2) deverá ser utilizado o formulário "entre em contato" para responder a pergunta;
3) no "assunto" do email deverá constar "Sorteio Solidum Editora";
4) no corpo do email deverá constar o nome do participante, e-mail e resposta da pergunta;
5) cada participante redeberá um email informando o seu número de participação (que será utilizado para o sorteio) e a data do sorteio;
6) será utilizado para realizar o sorteio entre os participantes o site: http://www.random.org/, que permite indicar um intervalo de números e sorteia aleatoriamente um entre eles;
7) o resultado do sorteio será divulgado no blog, na data informada no email de confirmação de inscrição;
8) após a divulgação entrarei em contato com o vencedor para receber o endereço e proceder o envio do livro.



Vou agora divulgar abaixo a pergunta deste mês
que deve ser respondida seguindo as intruções acima):

"Quais dos livros da Codificação Espírita você já leu (LE, LM, ESE, CI, AG)?"
(responda utilizando as siglas acima e coloque as siglas de todos os que já leu)

Paz com todos.

Singela Homenagem às mães...



Um aluno de minha esposa, ém uma de suas aulas, após fazer um ´lindo trabalho de colagem com fotos e cores e tudo mais para que ficasse lindo, escreve sabiamente esta mensagem de amor e esperança para sua mãe: "Mãe, quando acabarem seus sonhos... passe na padaria e compre mais!" :-)

Como não tenho esta veia poética, que certamente deixaria Castro Alves se remoendo na espiritualidade, coloco abaixo uma pequena e tímida mensagem para tentar mostrar o real valor que ,estas quase sempre pequenas mulheres, tem em nossa vida.

"As profissões de minha mãe

Minha mãe foi, com certeza, a mulher que mais profissões exerceu em toda sua longa vida, sem ter sequer concluído o curso fundamental.
Tudo que ela aprendeu foi nas primeiras quatro séries que cursou, quando criança. Contudo, era de uma sabedoria sem par.
Descobri que minha mãe era uma decoradora de grandes qualidades, à medida que eu crescia e observava que ela sempre tinha um local no melhor móvel da casa, para as pequenas coisas que fazíamos na escola, meu irmão e eu.
Em nossa casa, nunca faltou espaço para colocar os quadrinhos, os desenhos, os nossos ensaios de escultura em barro tosco.
Tudo, tudo ganhava um espaço privilegiado. E tudo ficava lindo, no lugar que ela colocava.
Descobri que minha mãe era uma diplomata, formada na melhor escola do mundo (nosso lar), todas as vezes que ela resolvia os pequenos conflitos entre meu irmão e eu.
Fosse a disputa pela bicicleta, pela bola, pelo último bocado de torta, de forma elegantemente diplomática ela conseguia resolver. E a solução, embora pudesse não agradar os dois, era sempre a mais viável, correta, honesta e ponderada.
Descobri que minha mãe era uma escritora de raro dom, quando eu precisava colocar no papel as ideias desencontradas de minha cabecinha infantil.
Ela me fazia dizer em voz alta as minhas ideias e depois ia me auxiliando a juntar as sílabas, compor as palavras, as frases, para que a redação saísse a contento.
Descobri que minha mãe era enfermeira, com menção honrosa, toda vez que meu irmão e eu nos machucávamos.
Ela lavava os joelhos ralados, as feridas abertas no roçar do arame farpado, no cair do muro, no estatelar-se no asfalto.
Depois, passava o produto antisséptico e sabia exatamente quando devia usar somente um pequeno band-aid, o curativo ou a faixa de gaze, o esparadrapo.
Descobri que minha mãe cursara a mais famosa Faculdade de Psicologia, quando ela conseguia, apenas com um olhar, descobrir a arte que tínhamos acabado de aprontar, o vaso que tínhamos quebrado.
E, depois, na adolescência, o namoro desatado, a frustração de um passeio que não deu certo, um desentendimento na escola.
Era uma analista perfeita. Sabia sentar-se e ouvir, ouvir e ouvir. Depois, buscava nos conduzir para um estado de espírito melhor, propondo algo que nos recompusesse o íntimo e refizesse o ânimo.
Era também pós-graduada em Teologia. Sua ciência a respeito de Deus transcendia o conteúdo de alguns livros existentes no mundo.
O seu era o ensino que nos mostrava a gota a cair da folha verde na manhã orvalhada e reconhecer no cristal puro, a presença de Deus.
Que nos apontava a fúria do temporal e dizia: Deus vela. Não se preocupem.
Que nos alertava a não arrancar as flores das campinas porque estávamos pisando no jardim de Deus. Um jardim que Ele nos cedera para nosso lazer, e que devíamos preservar.
Ah, sim. Ela era uma ecologista nata. E plantava flores e vegetais com o mesmo amor. Quando colhia as verduras para as nossas refeições, dizia: Não vamos recolher tudo. Deixemos um pouco para os passarinhos. Eles alegram o nosso dia e merecem o seu salário.
Também deixava uns morangos vermelhinhos bem à mostra no canteiro exuberante, para que eles pudessem saboreá-los.
Era sua forma de manifestar sua gratidão a Deus pelos Seus cuidados: alimentando as Suas criaturinhas.
Minha mãe, além de tudo, foi motorista particular. Não se cansava de ir e vir, várias vezes, de casa para a escola, para a biblioteca, para o dentista, para o médico, para o teatro e de volta para casa.
Também foi exímia cozinheira, arrumadeira, passadeira, babá. E tudo isto em tempo integral.
Como ela conseguia, eu não sei. Somente sei que agora ela está na Espiritualidade. E Deus, como recompensa, por tantas profissões desempenhadas na Terra, lhe deu uma missão muito, muito especial: a de anjo guardião dos filhos que ficaram na bendita escola terrena.

Redação do Momento Espírita.
Disponível no CD Momento Espírita, v. 12, ed. Fep.
Em 06.05.2010."


Paz com todos e especialmente com as "minhas mães".

Reencarne de espíritos trevosos - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve o que segue abaixo:
"...Prezado confrade. Participo de um grupo de estudos e nele estamos revendo a obra de Herminio C. Miranda, "Diálogo com as sombras" e à p. 131, último parágrafo e página seguinte, discorrendo sobre "o dirigente das trevas", referindo-se especificamente sobre "o religioso" dá-nos a idéia da possibilidade aos espíritos trevosos de planejamento e execução de reencarnação de espíritos inferiores. O raciocínio está correto ou houve equivoco na interpretação do texto? Se possível gostaria da sábia manifestação do companheiro de ideal a respeito..."

Coloco abaixo a resposta enviada a nossa amiga, para reflexão:

"Prezada ____________, bom dia.

Sou muito inclinado a concordar com o escritor e filósofo britânico Shakespeare quando afirma: "há mais mistérios entre o céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia" - notadamente no que tange aos aspectos espirituais de nossa existência. Infelizmente, tendo em vista a diversidade religiosa e de conceitos existentes no mundo, diversas idéias e hipóteses se apresentam para um mesmo ponto. A reencarnação é um destes pontos.

Até mesmo entre os espíritas que supostamente buscam suas informações de um ponto único - a codificação - existem conceitos e informações em obras ditas "complementares" que divergem muito entre sí. Eu, particularmente, procuro sempre verificar as informações da codificação e complementar informações com as obras de Emmanuel e André Luiz, bem como Humberto de Campos, Joanna de Ângelis, Manoel Philomeno de Miranda ou Amélia Rodrigues - Espíritos conhecidos por sua seriedade e idoneidade.

Conheço alguns dos trabalhos de Hermínio Miranda e acho que ele se enquadra como um dos grandes pesquisadores do espiritismo na atualidade; tendo aprofundado diversos temas e assuntos em seu método de estudo e trabalho científico. Acho, entretanto, que tudo deva ser verificado de acordo com o que Kardec nos orienta: Análise criteriosa do conteúdo e da lógica das afirmações - o famoso "crivo da razão".

De minha opinião particular, e após alguns estudos, creio que o que o referenciado autor afirma não é impossível nem improvável.

É sabido, tendo como base as obras do espírito André Luiz (notadamente "Libertação") e alguns livros de R.A. Ranieri (notadamente "o abismo"), que existem lideranças entre os espíritos trevosos que tem milênios de conhecimento e inteligência no mal, alguns dizem até que chegam a ser quase equiparados aos mais poderosos espíritos trabalhadores do bem.

Estes espíritos realizam planos seculares para conseguir o domínio do mal sobre o bem e, para isso, preparam seus "enviados" durante muito tempo e certamente se encarregam de todo o processo de reencarnação - escolher a família, o local de nascimento, a época, o tipo de orientação que receberá quando nascer, acompanhamento pós reencarne e etc.

Eu entendo que, devido a proporção de espíritos sofredores x evangelizados em nossa Terra - a qual segundo o espírito Ermance Dufaux tem um total de mais de 30 bilhoes de espíritos errantes - onde a maioria ainda se encontra em faixas de sofrimento e/ou maldade, devam haver três princípios básicos de reencarnação vigentes, a saber:

a) Reencarnação programada pelas colônias espirituais - onde os espíritos que já se encontram encaminhados para o progresso e a evangelização(pelo seu desenvolvimento moral e intelectual) são assistidos diretamente pelos espíritos trabalhadores destas colônias e tem suas reencarnações programadas, dentro do possível, de acordo com as suas necessidades e merecimentos. (para mim representa uma parcela ainda pequena de espíritos quando comparados com o total do planeta)

b) Reencarnação programada pelas cidades das trevas - que se encarregam de enviar ao mundo espíritos que irão participar ativamente de processos onde a presença do mal é notória (por exemplo os grandes ditadores - e por consequencias genocidas - , líderes criminosos, líderes terroristas, líderes religiosos que ensinam doutrinas enganosas, etc), e também representa uma parcela proporcionalmente pequena da humanidade.

c) Reencanração compulsória sem programação efetiva respondendo à lei de ação/reação - do meu entender é impossível para os espíritos mais evangelizados se ocuparem efetivamente de TODAS as reencarnações, existindo uma grande maioria(os mais primitivos e mais animalizados - maioria ainda na Terra) que obedece a uma lei básica de atração no universo e que, através desta lei, ocorre, em um chamamento irresistível e inconsciente para o espírito, a aproximação e acoplamento do mesmo no processo de reencarnação. Isto correspondendo a uma lei universal que ainda é incompreensível para nós e que nos parece impossível de acontecer, mas há 150 anos também era impossível falar com quem estivesse no japão ou ir à lua, então...

Muitos companheiros de doutrina afirmam que "ninguém reencarna para fazer o mal" - eu não concordo com isso, embora respeite a opinião, acho que isto é uma visão muito simplista da psique humana. Não acredito que, por exemplo, espíritos que passem séculos ou milênios na maldade venham de uma reencarnação para outra, sem a intervenção dos amigos espirituais do bem, modificar o seu íntimo assim; acredito ainda que mesmo quando são auxiliados pelos espíritos mais evangelizados o reencarnante traz dentro de sí muito de seu "eu antigo"... estando assim predisposto à maldade, compreende?

O que acho muito correto é que, todos espíritos sem excessão, tem dentro de sí a semente da consciência, base para o livre arbítrio, e assim todos temos a opção de escolher mudar nossas atitudes, mesmo os que caminham há muito tempo pela maldade (ver o exemplo de gregório em "libertação).

De qualquer forma, quero ressaltar que o que expus aqui corresponde às minhas ideias e não à verdade espírita, da qual não posso me arvorar de representante.

Espero ter sido de algum auxílio.

Paz contigo."

Psicografia de Familiares - Perguntas dos amigos...


Queridos amigos, bom dia.

Recebí recentemente através do nosso formulário "Entre em contato" uma mensagem de uma amiga que nos escreve o que segue abaixo:
"...PEÇO AJUDA POIS PERDI MINHA MAE HA ____ ANOS E RECEBI DUAS PSICOGRAFIAS DELA EM UMA SEMANA, MAS MECHEU DEMAIS COMIGO. QUERIA SABER POIS NAO HA NOMES ELA NAO CITA NINGUEM DA FAMILIA E POSSIVEL? OU ESTOU INDO EM LUGAR ERRADO?..."

Segue abaixo a resposta que enviei a nossa amiga, para conhecimento:

"Prezada _______________, bom dia.

O desejo de nos comunicarmos com os entes queridos que já retornaram ao mundo espiritual é muito digno e natural. Entretando é realmente necessário muito cuidado e muita análise para não cairmos em erro.

Kardec nos orienta a esquecermos os nomes assinados nas comunicações e nos atermos ao conteúdo que elas apresentam; se forem comunicações de estudo e de orientação - olhemos o conteúdo doutrinário das mesmas; se forem comunicações pessoais - observemos os aspectos de identificação que apresentem.

Você cita que elas não apresentam nomes e nem cita ninguém da família, porém é importante verificar se existem fatos citados que sejam do conhecimento do espírito, estilo de escrita ou de fala, frases marcantes ou etc. Muitas vezes mesmo recebendo a autorização da espiritualidade para se comunicar com os entes queridos os espíritos não conseguem uma completa "sintonia" com o médium e isto pode "truncar" as comunicações, também pode haver interferência anímica do médium e assim prejudicar o conteúdo das mesmas, enfim: são muitos fatores que podem interferir para que a comunicação saia com "defeitos".

É importante, para você compreender mais o processo mediúnico, que leia o capítulo 15 de "o livro dos médiuns" que fala sobre os médiuns psicógrafos; bem como o capítulo 24 que fala sobre a identidade dos espíritos.

Você pergunta se está indo a um lugar errado e, de minha parte, acredito ser pouco viável uma resposta direta e concreta a esta pergunta sem conhecer o local e como são realizados os trabalhos de lá. Acho que a melhor pessoa para responder este questionamento é você mesmo: Este local é orientado pelos princípios de Jesus e Kardec? O ambiente inspira harmonia e caridade? existe alguma cobrança pelos trabalhos? Existe consolação aos que sofrem? Perceba que é muito complicado este tipo de análise e orientação.

Porém, ao final, devo alertar você do seguinte: Toda procura traz uma resposta - mesmo que não seja a que queremos; em que sentido digo isto? no sentido que todos temos espíritos que nos cercam e que desejam nos prejudicar, então caso exista a possibilidade de um médium ainda desarmonizado ceder espaço a um destes espíritos nós poderemos receber comunicações "mistificadas" , de espíritos que fingem ser o que não são.

Quando isto acontece cabe a nós analisarmos o conteúdo das mensagens e verificarmos se é compatível com o nome que elas carregam - como nos orienta Kardec.

Espero ter sido de algum auxílio.

Paz contigo"

Agradecimento...



Related Posts with Thumbnails