Campanha do dia das Crianças 2014 - solicitação de auxílio


Queridos amigos e irmãos de caminhada, bom dia!

Mais uma vez tomamos a liberdade de solicitar a vocês o importante auxílio para a realização da campanha do dia das crianças 2014.

Este ano, como meta principal, desejamos atender a duas comunidades da cidade de Bezerros - Salgado e Santo Amaro 2 -  totalizando um objetivo de 150 Kits; Rogamos em Jesus que, como nas campanhas anteriores, sejamos capazes de atender muito mais crianças ainda.

Pretendemos distribuir entre as crianças um pequeno Kit contendo:

01 Caixa de Chocolate
01 Presente - Bola, Boné ou Maquiagem (a depender da idade da criança)

Será distribuído também um lanche composto de Refrigerante, Bolo, Cachorro quente e Salgadinho e faremos muitas brincadeiras para animar a criançada.

A entrega está prevista para acontecer no dia  05 de outubro de 2014 e estarei recebendo o auxílio de vocês até o dia 03 de outubro de 2014. Será uma alegria poder contar com a presença de todos neste dia de alegria e fraternidade.

Fiquem a vontade para contribuir da maneira que acharem melhor, apenas solicito que entrem em contato com antecedência para que não tenhamos duplicidade em determinados itens, evitando assim o excesso ou falta de outros. 

Agradeceria também que, caso seja possível, divulguem entre os amigos e irmãos para que possamos aumentar sempre mais esta corrente de carinho.

Assim, queridos irmãos, certo de seu carinho e apoio solicito seu auxílio nesta nova oportunidade de realizarmos a alegria para algumas crianças em maior necessidade que nós.

Paz com todos.


obs: Seguem abaixo alguns links de campanhas anteriores para que os amigos que não conhecem possam ter uma melhor ideia do nosso trabalho:

Mediunidade e Álcool- Perguntas dos amigos ...


Participo de uma casa espírita, mas ainda buscando mil e uma respostas, embora seja assíduo.
Buscando sempre compreender o relacionamento entre Álcool x mediunidade. Tenho vivido fatos nos quais me despertaram medo e por outro lado curiosidade.
Não é preciso beber muito para que eu sai totalmente de mim e provoque aqueles os quais eu convivo e me relaciono muito bem. O pior sem consciência.
Evito o Maximo este consumo.
Mas aguardo muito uma resposta, uma orientação para estes fatos e como devo pelo menos me explicar com quem acontece ou aconteceu estes fatos. Chego a ficar com vergonha.
Conto muito com vosso apoio.



Prezado Irmão, bom dia.

Agradeçamos ambos a Jesus pela oportunidade que nos deu de buscarmos sempre o melhoramento de nós mesmos através dos seus ensinamentos vivenciados em nossos dias.

Todos nós, meu querido, estamos sempre - e cada vez mais - em busca de respostas... pois que quando encontramos as respostas que procuramos, mudam-se as perguntas; e este é o processo eterno de aprendizado e auto-melhoramento que empreendemos em nossas vidas imortais, buscando sempre o caminho para a felicidade.

Algumas vezes encontramos mais facilmente, outras mais dificilmente; muitas vezes damos voltas sem necessidade ou nos afastamos do caminho correto e retornamos pisando nos espinhos que nós mesmos plantamos... mas isso faz parte de nós - seres humanos imperfeitos - e de nossa caminhada.

O álcool é um destes fatores que pode nos levar a desvios do caminho, nos iludindo com uma falsa felicidade e criando  caminhos repletos de espinhos, sofrimento e dificuldades para nós e para nossos familiares e amigos.

Perceba que não estou dizendo que o álcool não presta... pelo contrário acredito MUITO que tudo que foi criado por Deus em sua sabedoria tem um sentido e objetivos específicos e perfeitos em nossas vidas; assim como tudo que ele nos permite criar tem também seu plano de ação na existência.

Aprendi com o tempo que, em nosso atual estágio, o ideal é o caminho do meio - o caminho do equilíbrio; e tudo que foge a este equilíbrio tem grande possibilidade de nos prejudicar; compreende?

Independente da questão mediúnica o consumo do álcool tem gerado uma série de problemas para aqueles que utilizam sem limitações; o álcool apresenta um efeito entorpecente e inebriante fisicamente, afetando nosso controle motor para ações e reações.

Outro efeito é propiciar a maior liberação do espírito, trazendo a tona as alterações de personalidade, maneiras, humores e temperamento que presenciamos em muitos casos - e que, longe de ser problemas mediúnicos, são simplesmente o afloramento de nossa psique, tendencias e rações de personalidades de encarnações anteriores, guardados em nosso inconscientes e libertos parcialmente pelo efeito do álcool.

Trazendo o processo de liberação pelo efeito do álcool para o ambiente da mediunidade nós temos então explicada uma das causas do descontrole de muitos de nós. A maior abertura do espírito do médium alcoolizado, juntamente com a sua pouca ascendência moral em relação ao espírito dominante - obsessor ou não, bem como algum processo de vivência/obsessão com um ou mais espíritos sofredores, vai fatalmente levar o indivíduo a estar mais aberto a influencia espiritual e, em alguns casos, até totalmente exposto a subjugação; conforme esclarece Kardec em "o livro dos médiuns".

Estes processos citados acima, seja o de libertação de nossas tendencias íntimas ou  de influencia e subjugação espiritual, são efeitos que trazem o consumo imoderado de substancias entorpecedoras. 

Então nós devemos ter a consciência de nossas limitações e diminuir, controlar, ou até mesmo eliminar, o consumo de substancias entorpecentes - bem como de comportamentos - que nos geram mal estar social, físico, mental e espiritual... tudo está sujeito a nosso nível consciencial e a nossa força de vontade; observemos, neste contexto, as questões 644, 645, 908 e 909 de "o livro dos espíritos". 

Aliados ao controle/esforço de eliminar o "estopim" da bomba que carregamos em nós mesmos, devemos utilizar as ferramentas que nos oferece a casa espírita - oração, palestras, passe, água fluidificada, evangelho no lar, tratamento espiritual... pois muitas vezes de nós mesmos nada podemos, mas acrescidos do amor e carinho dos irmãos de caminhada ganhamos força e vencemos os nossos espinhos.

Neste caso que relata, meu irmão, a espiritualidade está pronta para auxiliá-lo.. .entretanto é imprescindível a sua cota de conscientização , esforço e participação ativa no processo de melhoramento e vencimento destes efeitos do álcool em sua vida.

Mude sua vibração, altere suas prioridades, ocupe o tempo com eventos e situações úteis, trabalhe no amor e na caridade, envolva-se com grupos de estudo, oração e ação... crie assim um novo ambiente ao seu redor, onde o consumo do álcool não esteja presente.

Não é fácil a caminhada, mas vale a pena cada passo.

Paz contigo.


Mediunidade, sintomas e desenvolvimento - Perguntas dos amigos ...


Olá João, boa tarde!
Meu nome é _________, tenho _______ anos. Visitei seu blog em busca de orientações ou esclarecimentos. Achei através de uma pesquisa que fiz no google. Estava procurando algo sobre o que o espiritismo diz a respeito de arrepios e dor na nuca. Sou espirita mas conheço pouco a respeito, ja li muito sobre. Mas frequento uma casa a pouco tempo, não com a frequência que gostaria. A minha dúvida que escrevo abaixo pretendia escrever no blog, mas minha maquina dava problema e por algum motivo não consegui completar e enviar. Me inscrevi no blog para receber os e-mails, e quando recebi um vi a chance de entrar em contato por e-mail.
Há alguns meses senti que a minha sensibilidade está mais aguçada. Sinto a energia das pessoas e  lugares, ruins e boas. E sinto que a energia ruim me afeta de forma muito agressiva. Me deixando pra baixo por dias. Tenho sonhos premonitórios e isso me assusta muito. Ultimamente tem acontecido com maior frequência. Recentemente fui a uma casa espirita e tive uma crise de choro ao receber uma oração. Não sei explicar o motivo pois não tinha motivos para me sentir triste. Gostaria de saber se isso pode ser devido ao desenvolvimento mediúnico? A poucas semanas comecei a sentir calafrios sem explicação, e dores na nuca e costas muito  fortes. O que pode ser?
Ficarei muito feliz se conseguir me responder.
Desde já Agradeço a sua atenção.
Abraços!


Prezada Irmã, bom dia.

Fique a vontade para escrever sempre que achar necessário... este espaço é para isto mesmo. Apenas posso não responder tão rápido como gostaria, mas responderei.

A mediunidade, conforme Kardec orienta em O livro dos médiuns, é uma sensibilidade natural e normal ao ser humano; por isso todos temos a sensibilidade mediúnica. Em algumas pessoas esta sensibilidade passa por processos de eclosão - afloramento - e estas passam a sentir com mais propriedade a influencia dos espíritos, sendo inclusive passíveis de transmitir mensagens e receber orientações. A estes damos a denominação de Médiuns - pois podem servir de intermediários entre o mundo espiritual e o físico.

A eclosão da sensibilidade mediúnica pode acontecer em qualquer pessoa, de qualquer idade, raça, credo, etc. Normalmente obedece uma programação reencarnatória e aflora de conformidade com a necessidade de cada um; entretanto existem casos em que devido a uma grande fraqueza ou debilidade orgânica - causada por doenças - ou por uma obsessão intensa e de longo curso, podem ser despertadas as sensibilidades mediúnicas do indivíduo.

Esta eclosão normalmente vem acompanhada de uma série de fatores e sentimentos - que muitas vezes não controlamos - são arrepios, dores de cabeça ou nuca, sensação de peso, insônia ou sonolência extrema, mudanças de humor bruscas, sensibilidade alterada entre outros.

Muito embora nem sempre que apresentamos estes sintomas sejamos portadores de afloramento mediúnico.

No meu ponto de vista, sem querer ser portador da verdade absoluta, o que você me relata é muito consistente com uma sensibilidade mediúnica alterada, entretanto não fica claro se por programação ou por acompanhamento.

Esta sensação de tristeza inexplicável e depressão duradoura (ficar pra baixo) podem indicar que você esteja acompanhada de um ou mais espíritos em sofrimento. As sensações físicas - dores e calafrios - também indicam uma possível companhia e obsessão.

Acho, assim, que antes de se preocupar com "mediunidade" o mais prudente é você buscar uma consulta ou atendimento fraterno no centro que frequenta e diagnosticar se este é um caso passível de tratamento espiritual ou simplesmente mediunidade aflorada.

Em existindo a necessidade de fazer um tratamento espiritual, após o mesmo, aí sim você deverá iniciar um processo de estudo e educação da mediunidade - através do conhecimento e educação de si mesma.

Aprendi que em mediunidade não devemos ter pressa e que tudo é embasado no amor, no evangelho de Jesus e no estudo e conhecimento. 

Por isso, minha irmã, busque a verdade e ela vai te esclarecer e libertar para que possa seguir seu caminho em paz com Cristo.

Espero ter sido de alguma ajuda. Caso necessite não hesite em contatar novamente.

Paz contigo.

Erro e consequencias - Perguntas dos amigos ...


Boa tarde! Não consigo aceitar um grande erro que cometi,a _____ anos conheci uma pessoa que morava em outra cidade, em menos de dois meses já estávamos morando juntos e mais um mes fiquei grávida,sem nunca ter desejado ser mãe, essa pessoa é drogada e não quer nada na vida, diferente de mim que sempre batalhei pra melhorar,não ficamos juntos,tive que voltar para casa dos meus pais,pra uma cidade que nunca gostei e perdi meu emprego que adorava,hoje não consigo emprego, apesar de ter experiencia, a cidade onde vivo não tem perspectiva em nada. Não aceito meu erro. penso que estou pagando algo.

Desculpe por enviar isso para seu e mail, mas é que gostaria muito de ouvir o ponto de vista de uma pessoa como voCê! Desde já agradeço!



Prezada _______________, bom dia.

Agradeço seu carinho e confiança e asseguro que não há necessidade de se preocupar em enviar mensagens ao meu e-mail... dentro das pequenas possibilidades que tenho tento atender aos amigos da melhor maneira possível.

Lembro ainda que, como você solicita para "ouvir o ponto de vista de uma pessoa como eu", este ponto de vista - embasado na Doutrina Espírita e em meus estudos e vivências pessoais, não tem a intenção de representar a verdade ou a opinião da Doutrina... apenas representa minha opinião particular que pode não ser o que você espera ou deseja... e se não for peço desculpas antecipadamente, entretanto como você solicitou, devo me colocar de acordo com minhas convicções.

Acredito, minha irmã, que muitas das situações que vivenciamos nesta Terra de provas e expiações são efeitos advindos de nosso passado, através da lei de causa e efeito, dos quais não podemos escapar e tem um caráter de fatalidade em nossa existência atual. 

Entre tais fatores podemos citar alguns sem dúvidas: cor da pele, família, local e classe social de nascimento, defeitos congênitos ou genéticos, doenças terminais e degenerativas, entre outros. 

Outros fatores tem a incidência pré-agendada, entretanto no antes, durante ou após o acontecimento estará sujeito a alterações e interferências de nosso livre-arbítrio ou de alguém que interfira em nosso caminho, exemplos: encontros fortuitos com pessoas importantes para nós, casamentos, oportunidades de mudanças, empregos ou alterações que surgem inesperadamente, e qualquer outra situação que esteja em nossa programação reencarnatória acontecer e que depois possa ser alterada aos mandos e desmandos de nossa vontade.

Muitos, entretanto, não são pré-agendados nem programados e são consequência direta de nosso livre arbítrio e de nossa vontade; onde nós e apenas nós somos os responsáveis pelo acontecido e, fatalmente, por suas consequências. Pois é da lei que para cada causa exista um efeito consequente, agradável ou desagradável, de conformidade com o teor de nossas decisões, escolhas e práticas.

Por isso, querida irmã, quando você afirma " Não aceito meu erro. penso que estou pagando algo." está utilizando uma figura de linguagem muito comum entre as pessoas, mas não necessariamente certa. Perceba que independente do tipo e da origem deste ato/fato, o mesmo gera uma consequência que é responsabilidade dos envolvidos - você e o parceiro - e não um débito que Deus ou a vida venha cobrar fazendo você sofrer como punição.

O fato é que o ato realizado - seja qual for - gera consequências que afetarão diretamente a nossa vida e trarão situações agradáveis ou não. Não é Deus que nos pune pelos erros que cometemos; mas nós que geramos as consequências das quais seremos vítimas amanhã a partir de decisões do agora; compreende?

Você não está "pagando"... está sentindo o efeito. E este efeito é inescapável... e não sendo hoje ou agora, fatalmente será amanhã ou depois, pois que é necessário a você reequilibrar a harmonia íntima e ajustar a balança do espírito, de forma a retomar o processo de evangelização e crescimento espiritual.

Por este motivo, minha irmã, acredito que o melhor a fazer agora é libertar-se do peso da culpa e da auto-comiseração, e partir para a aceitação real do fato, resignando e buscando transformar os espinhos do hoje nas flores do amanhã.

A revolta e a culpa apenas paralisam os teus recursos e esforços, sem que sejam colocadas tuas capacidades criativas em busca de uma transformação real... enquanto estiver "vivendo" este papel nada estará realmente modificado em tua vida, pois que estás emitindo estes fluidos e atraindo para ti fluidos semelhantes.

A partir do momento em que você, consciente que este papel te faz mal, decidir alterar sua vibração íntima e colocar a resignação e a vontade sincera de mudar, alterar sua mentalidade e buscar o amparo dos bons amigos espirituais através do trabalho e da oração, este tipo de atitude vai - lentamente - alterando seus fluidos interiores e elevando seu padrão vibratório, trazendo para você melhores companhias e possibilidades.

Aproveite a oportunidade da vida que nasce em teu ventre e dedique-se com amor e carinho a este espírito reencarnante.

Abrace uma casa religiosa de sua preferencia e participe de seus estudos, campanhas e ações.

Envolva-se pelo exemplo de Jesus e transforme através do amor sua vida. Pois o amor elimina a multidão de nossos erros.

Certamente assim você estará dando um passo largo e importante na retomada das rédeas de seu destino e apontando em uma direção certa.

Transcrevo abaixo dois textos de o evangelho segundo o espiritismo chamados "causas atuais das aflições" e "causas anteriores das aflições"; eles certamente poderão de auxiliar na identificação e solução de seu dilema. Caso deseje uma cópia de o evangelho segundo o espiritismo para efetuar mais leituras poderá encontrar em www.biblioteca.bomespirito.com

Paz contigo.

Causas atuais das aflições
4. De duas espécies são as vicissitudes da vida, ou, se o preferirem, promanam de
duas fontes bem diferentes, que importa distinguir. Umas têm sua causa na vida presente;
outras, fora desta vida.
Remontando-se à origem dos males terrestres, reconhecer-se-á que muitos são
conseqüência natural do caráter e do proceder dos que os suportam.
Quantos homens caem por sua própria culpa! Quantos são vítimas de sua
imprevidência, de seu orgulho e de sua ambição!
Quantos se arruinam por falta de ordem, de perseverança, pelo mau proceder, ou por
não terem sabido limitar seus desejos!
Quantas uniões desgraçadas, porque resultaram de um cálculo de interesse ou de
vaidade e nas quais o coração não tomou parte alguma!
Quantas dissensões e funestas disputas se teriam evitado com um pouco de moderação
e menos suscetibilidade!
Quantas doenças e enfermidades decorrem da intemperança e dos excessos de todo
gênero!
Quantos pais são infelizes com seus filhos, porque não lhes combateram desde o
princípio as más tendências! Por fraqueza, ou indiferença, deixaram que neles se
desenvolvessem os germens do orgulho, do egoísmo e da tola vaidade, que produzem a
secura do coração; depois, mais tarde, quando colhem o que semearam, admiram-se e se
afligem da falta de deferência com que são tratados e da ingratidão deles.
Interroguem friamente suas consciências todos os que são feridos no coração pelas
vicissitudes e decepções da vida; remontem passo a passo à origem dos males que os torturam
e verifiquem se, as mais das vezes, não poderão dizer: Se eu houvesse feito, ou deixado de
fazer tal coisa, não estaria em semelhante condição.
A quem, então, há de o homem responsabilizar por todas essas aflições, senão a si
mesmo? O homem, pois, em grande número de casos, é o causador de seus próprios
infortúnios; mas, em vez de reconhecê-lo, acha mais simples, menos humilhante para a sua
vaidade acusar a sorte, a Providência, a má fortuna, a má estrela, ao passo que a má estrela é
apenas a sua incúria.
Os males dessa natureza fornecem, indubitavelmente, um notável contingente ao
cômputo das vicissitudes da
vida. O homem as evitará quando trabalhar por se melhorar moralmente, tanto quanto
intelectualmente.
5. A lei humana atinge certas faltas e as pune. Pode, então, o condenado reconhecer
que sofre a conseqüência do que fez. Mas a lei não atinge, nem pode atingir todas as faltas;
incide especialmente sobre as que trazem prejuízo â sociedade e não sobre as que só
prejudicam os que as cometem, Deus, porém, quer que todas as suas criaturas progridam e,
portanto, não deixa impune qualquer desvio do caminho reto, Não há falta alguma, por mais
leve que seja, nenhuma infração da sua lei, que não acarrete forçosas e inevitáveis
conseqüências, mais ou menos deploráveis. Daí se segue que, nas pequenas coisas, como nas
grandes, o homem é sempre punido por aquilo em que pecou. os sofrimentos que decorrem
do pecado são-lhe uma advertência de que procedeu mal. Dão-lhe experiência, fazem-lhe
sentir a diferença existente entre o bem e o mal e a necessidade de se melhorar para, de
futuro, evitar o que lhe originou uma fonte de amarguras; sem o que, motivo não haveria para
que se emendasse. Confiante na impunidade, retardaria seu avanço e, conseqüentemente, a
sua felicidade futura.
Entretanto, a experiência, algumas vezes, chega um pouco tarde: quando a vida já foi
desperdiçada e turbada; quando as forças já estão gastas e sem remédio o mal, Põe-se então o
homem a dizer: "Se no começo dos meus dias eu soubera o que sei hoje, quantos passos em
falso teria evitado! Se houvesse de recomeçar, conduzir-me-ia de outra maneira. No entanto,
já não há mais tempo!" Como o obreiro preguiçoso, que diz: "Perdi o meu dia", também ele
diz: "Perdi a minha vida". Contudo, assim como para o obreiro o Sol se levanta no dia
seguinte, permitindo-lhe neste reparar o tempo perdido, também para o homem, após a noite
do túmulo, brilhará o Sol de uma nova vida, em que lhe será possível aproveitar a experiência
do passado e suas boas resoluções para o futuro.


Causas anteriores das aflições
6. Mas, se há males nesta vida cuja causa primária é o homem, outros há também aos
quais, pelo menos na aparência, ele é completamente estranho e que parecem atingi-lo como
por fatalidade. Tal, por exemplo, a perda de entes queridos e a dos que são o amparo da
família. Tais, ainda, os acidentes que nenhuma previsão poderia impedir; os reveses da
fortuna, que frustram todas as precauções aconselhadas pela prudência; os flagelos naturais,
as enfermidades de nascença, sobretudo as que tiram a tantos infelizes os meios de ganhar a
vida pelo trabalho: as deformidades, a idiotia, o cretinismo, etc.
Os que nascem nessas condições, certamente nada hão feito na existência atual para
merecer, sem compensação, tão triste sorte, que não podiam evitar, que são impotentes para
mudar por si mesmos e que os põe à mercê da comiseração pública. Por que, pois, seres tão
desgraçados, enquanto, ao lado deles, sob o mesmo teto, na mesma família, outros são
favorecidos de todos os modos?
Que dizer, enfim, dessas crianças que morrem em tenra idade e da vida só conheceram
sofrimentos? Problemas são esses que ainda nenhuma filosofia pôde resolver, anomalias que
nenhuma religião pôde justificar e que seriam a negação da bondade, da justiça e da
providência de Deus, se se verificasse a hipótese de ser criada a alma ao mesmo tempo que o
corpo e de estar a sua sorte irrevogavelmente determinada após a permanência de alguns
instantes na Terra. Que fizeram essas almas, que acabam de sair das mãos do Criador, para se
verem, neste mundo, a braços com tantas misérias e para merecerem no futuro urna
recompensa ou uma punição qualquer, visto que não hão podido praticar nem o bem, nem o
mal?
Todavia, por virtude do axioma segundo o qual  todo efeito tem uma causa,  tais
misérias são efeitos que hão de ter uma causa e, desde que se admita um Deus justo, essa
causa também há de ser justa. Ora, ao efeito precedendo sempre a causa, se esta não se
encontra na vida
atual, há de ser anterior a essa vida, isto é, há de estar numa existência precedente. Por outro
lado, não podendo Deus punir alguém pelo bem que fez, nem pelo mal que não fez, se somos
punidos, é que fizemos o mal; se esse mal não o fizemos na presente vida, tê-lo-emos feito
noutra. E uma alternativa a que ninguém pode fugir e em que a lógica decide de que parte se
acha a justiça de Deus.
O homem, pois, nem sempre é punido, ou punido completamente, na sua existência
atual; mas não escapa nunca às conseqüências de suas faltas. A prosperidade do mau é apenas
momentânea; se ele não expiar hoje, expiará amanhã, ao passo que aquele que sofre está
expiando o seu passado. O infortúnio que, à primeira vista, parece imerecido tem sua razão de
ser, e aquele que se encontra em sofrimento pode sempre dizer: 'Perdoa-me, Senhor, porque
pequei.
7. Os sofrimentos devidos a causas anteriores à existência presente, como os que se
originam de culpas atuais, são muitas vezes a conseqüência da falta cometida, isto é, o
homem, pela ação de uma rigorosa justiça distributiva, sofre o que fez sofrer aos outros. Se
foi duro e desumano, poderá ser a seu turno tratado duramente e com desumanidade; se foi
orgulhoso, poderá nascer em humilhante condição; se foi avaro, egoísta, ou se fez mau uso de
suas riquezas, poderá ver-se privado do necessário; se foi mau filho, poderá sofrer pelo
procedimento de seus filhos, etc.
Assim se explicam pela pluralidade das existências e pela destinação da Terra, como
mundo expiatório, as anomalias que apresenta a distribuição da ventura e da desventura entre
os bons e os maus neste planeta. Semelhante anomalia, contudo, só existe na aparência,
porque considerada tão-só do ponto de vista da vida presente. Aquele que se elevar, pelo
pensamento, de maneira a apreender toda uma série de existências, verá que a cada um é
atribuída a parte que lhe compete, sem prejuízo da que lhe tocará no mundo dos Espíritos, e
verá que a justiça de Deus nunca se interrompe.
Jamais deve o homem olvidar que se acha num mundo inferior, ao qual somente as
suas imperfeições o conservam preso. A cada vicissitude, cumpre-lhe lembrar-se de que, se
pertencesse a um mundo mais adiantado, isso não se daria e que só de si depende não voltar a
este, trabalhando por se melhorar.
8. As tribulações podem ser impostas a Espíritos endurecidos, ou extremamente
ignorantes, para levá-los a fazer uma escolha com conhecimento de causa. Os Espíritos
penitentes, porém, desejosos de reparar o mal que hajam feito e de proceder melhor, esses as
escolhem livremente. Tal o caso de um que, havendo desempenhado mal sua tarefa, pede lha
deixem recomeçar, para não perder o fruto de seu trabalho As tribulações, portanto, são, ao
mesmo tempo, expiações do passado, que recebe nelas o merecido castigo, e provas com
relação ao futuro, que elas preparam. Rendamos graças a Deus, que, em sua bondade, faculta
ao homem reparar seus erros e não o condena irrevogavelmente por uma primeira falta.
9. Não há crer, no entanto, que todo sofrimento suportado neste mundo denote a
existência de uma determinada falta. Muitas vezes são simples provas buscadas pelo Espírito
para concluir a sua depuração e ativar o seu progresso. Assim, a expiação serve sempre de
prova, mas nem sempre a prova é uma expiação. Provas e expiações, todavia, são sempre
sinais de relativa inferioridade, porquanto o que é perfeito não precisa ser provado. Pode,
pois, um Espírito haver chegado a certo grau de elevação e, nada obstante, desejoso de
adiantar-se mais, solicitar uma missão, uma tarefa a executar, pela qual tanto mais
recompensado será, se sair vitorioso, quanto mais rude haja sido a luta. Tais são,
especialmente, essas pessoas de instintos naturalmente bons, de alma elevada, de nobres
sentimentos inatos, que parece nada de mau haverem trazido de suas precedentes existências
e que sofrem, com resignação toda cristã, as maiores dores, somente pedindo a Deus que as
possam suportar sem murmurar. Pode-se,
ao contrário, considerar como expiações as aflições que provocam queixas e impelem o
homem à revolta contra Deus.
Sem dúvida, o sofrimento que não provoca queixumes pode ser uma expiação; mas, é
indício de que foi buscada voluntariamente, antes que imposta, e constitui prova de forte
resolução, o que é sinal de progresso.
10. Os Espíritos não podem aspirar à completa felicidade, enquanto não se tenham
tornado puros: qualquer mácula lhes interdita a entrada nos mundos ditosos. São como os
passageiros de um navio onde há pestosos, aos quais se veda o acesso à cidade a que aportem,
até que se hajam expurgado. Mediante as diversas existências corpóreas é que os Espíritos se
vão expungindo, pouco a pouco, de suas imperfeições. As provações da vida os fazem
adiantar-se, quando bem suportadas. Como expiações, elas apagam as faltas e purificam. São
o remédio que limpa as chagas e cura o doente. Quanto mais grave é o mal, tanto mais
enérgico deve ser o remédio. Aquele, pois, que muito sofre deve reconhecer que muito tinha a
expiar e deve regozijar-se à idéia da sua próxima cura. Dele depende, pela resignação, tornar
proveitoso o seu sofrimento e não lhe estragar o fruto com as suas impaciências, visto que, do
contrário, terá de recomeçar.


Mediunidade Ferramenta de Amor - palestra em MP3





Mediunidade Ferramenta de Amor
Proferida no Grupo Espírita Apolo - Bezerros, PE
(clique no nome para baixar o arquivo ou no play para escutar online)


Gravidez inesperada e rejeição - Perguntas dos amigos ...


João, encontrei seu blog, e sou espirita como voce.
Mas eu tenho algumas dúvidas.
Meu namorado não aceita minha gravidez pelo fato de ter sido tudo muito rápido. Ele é incapaz de gostar do bebe, que se chama ____________ e tem 6 meses na minha barriga. Ele pensa varias vezes em aborto até hoje. Fica rezando para o bebe não nascer. Temos 20 anos de idade e não esperavamos isso, até porque a situação não era esperada, sempre usamos camisinhas e remédio, mas foi a falha da camisinha que permitiu a vinda do _______.
Meu nome é ___________ e do meu namorado ________, nos damos muito bem apesar de tudo, mas ele quer somente a mim e não ao bebe.
Tem algo que eu possa fazer para ajudar os dois (interrogação).
Espero respostas.


Prezada _______________, bom dia.

Desculpe a demora em responder seu e-mail, entretanto ultimamente não tenho tido condições de atender aos amigos o quando deveria ou gostaria.

Antes de tudo quero lembrar que as colocações que farei aqui são de acordo com meus entendimentos, embasados em estudos espíritas, entretant sem a intenção de representar a posição do espiritismo sobre o assunto nem a verdade absoluta, ok?

Entendo este processo de rejeição por parte de seu namorado como um processo natural para o momento em que vocês estão. Não pude deixar de perceber que você está na florida, estudando e buscando uma melhor qualificação para atender as necessidades da sua vida pessoal e profissional. Acredito que ele seja o jovem que aparece na foto com você e, posso perceber, que são jovens e cheios de vida e sonhos.

O provável motivo desta não aceitação é o medo de "perder" aquilo com o que vocês sonham hoje. Talvez a incerteza do futuro ou o medo da responsabilidade para com outro ser... Pode ser fruto do medo de ser PAI ou do não desejo de constituir família devido ao receio da responsabilidade e do compromisso... talvez ele se ache muito novo para este tipo de mudança... enfim, podem existir diversos aspectos pessoais, econômicos e sociais envolvidos nesta rejeição, observando-se por este lado.

Pelo lado espiritual, entretanto, podemos ter - e repare que não estou afirmando, apenas cogitando - um processo de rejeição espiritual devido a antagonismos anteriores. É possível que o espírito reencarnante seja um desafeto de seu namorado e que, nesta encarnação, ambos tenham recebido a chance de resgatar as antipatias anteriores através do processo da paternidade.

Assim sendo é possível que, subconscientemente, o seu namorado esteja sentindo as vibrações/fluidos do espírito reencarnante - ou até que inconscientemente se lembre dos encontros que tiveram no mundo espiritual antes e durante o processo de reencarne - e que em sentido estes fluidos esteja inconscientemente repelindo o seu "inimigo" de outrora. Este processo é natural e normal de acontecer em inúmeros casos deste tipo.

É importante, porém, perceber que este tipo de gravidez - levando em conta que vocês tenham tomado todas as precauções - aparenta ser do tipo assistida e programada pela espiritualidade, a qual aproveitou a chance dada para iniciar o processo. Toda gravidez é um processo de renovação e transformação para os envolvidos, e é assim que deve ser compreendida neste caso.

Ao meu ver a intervenção e programação espiritual está bastante explícita - de acordo com os fatos relatados - bem como a necessidade desta gravidez na vida de vocês, especialmente do pai e do filho. Por isso é necessário carinho, paciência e amor de sua parte para conscientizar seu namorado dos fatos e iniciar com ele um processo de aceitação, pois que a negação e o afastamento trarão as piores consequências - uma oportunidade perdida e, quem sabe, novos e maiores desajustes.

É necessário que ele compreenda que este processo, longe de ser um "atrapalho" de vida é a oportunidade de vencer pelo amor o que o ódio e a mágoa criaram ao longo das existencias anteriores. Neste processo fica bem claro o papel que ele deve executar, pois que ao designar para ele o posto de "pai" a espiritualidade mostra que ele já está preparado para vencer inimizades, construir elos fraternos e entender e auxiliar o reencarnante durante esta encarnação. O pai, neste caso, é o orientador responsável que deve acompanhar e exemplificar no desenvolvimento do filho.

Entretanto, minha irmã, você também tem papel preponderante neste caso, pois que está como mediadora entre os dois, guiando, amparando e socorrendo a ambos com amor e cuidados necessários para o bom desempenho das responsabilidades nesta encarnação.

Não obstante, devido a nossa liberdade de escolha e arbítrio - e sem querer afirmar nada, apenas fazendo uma observação - é muito necessário equilíbrio, firmeza e determinação de sua parte para não sucumbir as influencias para a realização do aborto ou coisa parecida; bem como você deve estar preparada para qualquer mudança de atitude por parte de seu namorado que venha a causar um afastamento de vocês, temporário ou não.

Durante todo este processo, minha irmã, a sua arma deve ser o amor e o seu escudo a fé em Deus, pois que sabemos que nada é por acaso e que tudo vem para o nosso melhor - mesmo que não desejemos naquele momento.

Converse longa e profundamente com seu namorado, tente esclarecer a ele determinados aspectos da vida espiritual, procure fazer com que, se pelo menos ele ainda não ama o pequeno reencanante, que não o deseje mal... este já será o início do processo de aceitação.

Orem juntos, leiam juntos textos edificantes, vão a casas de oração juntos, participem de ações sociais beneficiando crianças... tudo isto será de grande valia para ele.

Segue tua vida e encara este novo desafio como uma benção e uma dádiva que Jesus coloca em teu colo, a oportunidade de gerar vida e socorrer a espíritos em necessidade de amor. Ama, indiscriminadamente, confia em Deus e ora por auxílio e esclarecimento para teu namorado. Assim a espiritualidade evangelizada estará sempre ao teu lado te dando sabedoria, forças e compreensão para o que necessitares.

Paz contigo.

João

TOC e aceitação pessoal - Perguntas dos amigos ...


Olá , meu nome é ___________, tenho ____ anos , sou espirita e tenho varias duvidas do momento que estou passando.
 Ultimamente , em meu ponto de vista , minha vida não está indo bem. Eu sei que não é psicologo mas preciso de ajuda . Tenho vários TOCs ( com comida, masturbação , preguiça ) não sei se isso é normal mas , sei lá , não aguento mais tento mudar e não consigo. Depois que terminei o meu namoro não consegui amar de novo , fiquei no quase , mas não consegui . Eu sei que não tô bem , tem algo me atrapalhando e eu não consigo achar para consertar . Todo dia antes de dormir , eu agradeço a Deus pelo dia e por tudo e peço orientação , sempre espero a resposta em meus sonhos ( que também tenho problemas com eles ) mas não vem , essas orientações vem durante o meu dia sem eu esperar e tenho que tomar as decisões espontaneamente . Em falar em sonhos , sempre tento interpreta-los , não sei se é perda de tempo , porque uma vez sonhei que a menina que eu estava " quase " apaixonado se declarou para mim , tentei buscar fundos e fundos mas nada! Eu não to bem , como pode perceber rs , por favor me ajude


Prezado ___________, bom dia.

Perdoe a demora, entretanto não tenho conseguido responder aos amigos como gostaria ou deveria, agradeço sua compreensão.

Perceba que nada que falarei aqui tem a intenção de ser verdade absoluta ou a posição do espiritismo a respeito de algo; apenas a minha opinião pessoal embasada em estudos espíritas, ok?

Não devo nem posso dizer a você o que fazer - nem ninguém para ser sincero - pois que cada um tem a necessidade e o dever de construir seu caminho e realizar suas escolhas. O que muitas vezes necessitamos é de conselhos e esclarecimentos ou observações de pessoas que já tenham mais experiência que nós em determinados assuntos e, analisando estas informações, podemos então decidir o que nos parece melhor, de acordo com o nosso estado consciencial do momento.

Não existem decisões erradas... apenas decisões que nos levam por caminhos mais longos, dolorosos ou tortuosos... entretanto todos nós ao final estaremos em harmonia com o Pai, assim nos esclarece Jesus.

As escolhas que tomarmos é que acelerarão ou retardarão o processo de equilíbrio e harmonia íntimas, o único que nos dá a paz e felicidade que procuramos em locais distantes e em outras pessoas.  Esta paz e felicidade apenas encontraremos em nosso íntimo, através da harmonização e equilibro de nós mesmos; o que é fortemente auxiliada pela evangelização do ser.

Você é MUITO jovem e por isso mesmo tem todo um mar de possibilidades a serem trabalhadas em seu favor. 

Muitos de nós nos perdemos pois desejamo ser aquilo que as pessoas querem que sejamos. outros porque desejamos ser o que não somos ou ter o que não temos, e deixamos a nossa felicidade nas mãos de pessoas e objetos que ainda não conhecemos ou possuímos. 

Precisamos aprender a nos aceitar e a entender as nossas limitações e capacidades; e este auto-conhecimento será a chave para a nossa felicidade e realização íntimas.

Por exemplo: você fala sobre tocs... quando observamos reacionalmente o que nos acomete, e aceitamos a nossa condição sem culpa ou remorso, conseguimos identificar se aquilo está fazendo mal ou bem e, a partir daquele momento, focar nossos esforços na mudança que necessitamos. Não precisamos domar nossas más inclinações todas de uma vez - isso é impossível pois o universo não dá saltos - mas podemos ir trabalhando cada uma delas, uma por vez - e isso é possível e bem mais fácil de fazer.

Por isso devemos fazer este mergulho para o nosso interior e, olhando no fundo de nossos próprios olhos, decidir em que vamos trabalhar hoje, amanhã e depois - e focar nossos esforços e atenção no objetivo.

De início não será fácil e escorregaremos e cairemos muito; mas com o tempo as nossas convicções vão se fortalecendo e estaremos mais seguros no caminho.

Não se preocupe em demasia com o coração; deixe a vida fluir e verá que ela te trará ou levará a alguém que te aceite e deseje, bem como você a ela.

Nossos sonhos não são fonte confiável de informações e orientação, pois que podem receber inúmeras e imensas influencias de diversos aspectos, inclusive de nosso inconsciente. Então deixe-os onde estão e siga o caminho que leva a sua evangelização e harmonização íntimas.

Acredito que a participação em uma casa de oração de sua preferencia seja bastante importante. Pois que sozinhos muitas vezes não temos forças para conseguir o nosso intento, entretanto participando de estudos e trabalhos sociais em casas de oração estaremos sempre seguindo o bom conselho de Jesus e travando o nosso bom combate.

Ore, querido amigo, ore a Deus por forças e sabedoria. mas também por compreensão e orientação e, no devido tempo e com o verdadeiro esforço de sua parte, os amigos espirituais encontrarão os canais para te influenciar e orientar mais efetivamente - mas sempre pese e observe suas intuições, pois que nada de mal (para si ou para o próximo) virá de bons conselhos.

Os vícios que temos podem ser tranformados... a preguiça pede trabalho do bem, a comida pede distribuição fraterna e a masturbação pede esforço criativo em outros campos... tudo pode ser revertido em ações de amor e transformação quando nos dedicamos com carinho e compromisso verdadeiros.

O esforço na sua transformação trará, com o tempo, os efeitos que você perceberá e que darão mais incentivo para que continue.

Paz contigo.




Perda de Bebê e "fúria" - Perguntas dos amigos ...


Olá, desculpe incomodá-lo diretamente no seu e-mail, mas tentei mandar a mensagem pelo blog Bomespírito.com e não estava conseguindo. Se puder me ajudar serei grata.
O caso é o seguinte:
"Perdi uma filha recentemente, com 7 meses de gravidez e me sinto desnorteada espiritualmente. Minha mãe é espírita e já busquei maneiras de me  aquietar quanto a dor que sinto, mas todos os meus esforços tem sido em vão. Quando busquei respostas no espiritismo só  encontrei mais fúria, pois as alternativas eram sempre de que a minha filha optou por isso, ou para expiar algum pecado. Acho isso injusto, era a minha primeira filha e os médicos não souberam explicar ou apontar nenhuma causa. Me sinto culpada, com medo de ter feito algo errado ou ter sido odiada por alguém a quem amei tanto. Sinto que preciso de orientação para seguir em frente pois estou grávida novamente de 5 meses e ainda não consigo lidar com o assunto nem me ligar emocionalmente com esse novo bebê."
Aguardo resposta e agradeço.


Prezada Irmã, bom dia.

Não se preocupe em enviar o e-mail... embora ultimamente não tenha tido condições de atender aos amigos como desejaria ou deveria, me sintonizei com seu relato e uma expressão utilizada por você me preocupou bastante: "no espiritismo só  encontrei mais fúria"... por este motivo tomo a liberdade de responder seu e-mail e espero poder atender da melhor maneira possível.

Espero, também, poder contar com sua compreensão para que possa expor os pensamentos e conceitos sem medos ou receios de causar mágoa ou melindre, mesmo que necessite ser sincero e transparente em minhas colocações - de conformidade com as minhas convicções, sem a intenção de representar o espiritismo ou qualquer outro campo da espiritualidade, apenas expondo meus conceitos embasados em estudos espíritas.

Bem como não desejo, com este simples e-mail, alterar sua compreensão da vida ou seus conceitos e conflitos íntimos... apenas tentar aliviar e esclarecer um pouco o que você me questiona, e assim conseguindo, te incentivar a buscar as respostas e reflexões que necessitar nas orientações e consolações de Jesus, nosso irmão maior e Mestre inigualável.

Desta forma, prezada amiga, retorno ao ponto que me preocupou pois que a Doutrina espírita, longe de ser fomentadora de raiva ou fúria, desespero ou aflição, é uma das ferramentas divinas utilizadas para a difusão do consolo e orientação a todos nós, espíritos endividados, que andamos por estas paragens de dor e sofrimento que nos serve de abençoada escola e crescimento espiritual.

A Terra - como a conhecemos hoje - ainda é um mundo destinado a expiações e provas; onde nós - os espíritos imortais - ainda aprendemos e crescemos através do enfrentamento de situações difíceis e oportunidades de transformação e renovação. O sofrimento em nossa esfera é ainda necessário para este objetivo pois que ainda somos por demais infantis para compreender o amor e a felicidade sem experimentarmos a dor e a tristeza. A exemplo de crianças mimadas e mal comportadas que necessitam de corretivos para aprender a lição de convivência harmoniosa.

Assim TODOS nós temos em nossa caminhada terrena imortal - durante diversas existencias diferentes - o nosso caminho traçado e escolhido na imensa maioria das vezes por nós mesmos e nossas escolhas. Escolhas estas que invariavelmente trarão consequencias para o nosso futuro e servirão de espinhos ou flores, para nos açoitar ou aliviar, no caminho que seguimos; pois que a lei de causa e efeito é imutável e inexorável em nossa vida, Lembrando as palavras de Jesus quando nos esclarece que a cada um será dado de conformidade com suas obras; bem como quando afirma que o escandalo é necessário em nosso atual estágio - compreendendo o escandalo como o mal e o sofrimento - entretanto que não devo ser eu o causador de tal feito, deixando assim que a vida tome as providencias cabíveis a cada um dos envolvidos, sem que eu necessite magoar ou macular ao próximo... infelizmente quase nunca agimos assim ou lembramos estes conceitos simples que Jesus nos orienta.

Veja por exemplo: quando Jesus nos orienta a amar ao próximo como a nós mesmos, ele está, em verdade, nos dando a receita de libertação espiritual e consciencial que necessitamos para buscar a harmonia íntimas que necessitamos. quando agimos com amor para com o próximo e não erramos para com ele, além de não causarmos danos aos nossos irmãos estamos nos libertando de raivas, dores, amarguras, vinganças, tristezas e frustrações que possam advir de qualquer problema ou contenda que tenhamos para com o nosso próximo... desta forma compreendo a mensagem de Jesus não como um incentivo egoista, como muitos dizem, para que "eu me ame primeiro antes de amar ao outro"... mas sim como uma proposta auto-libertadora da minha consciência através de um ato da minha vontade  que reflete seus raios de benefícios em mim mesmo, através do bem que realizo ao próximo... dá pra entender?

Por isso não concordo com as afirmações que muitos divulgam sobre "pagamento de pecados", "castigo divino", "carma pesado" ou coisas assim... prefiro compreender a lei de causa e efeito com a busca pela harmonia interior que me leva a plenitude... e esta harmonia somente poderá ser alcançada através do meu equilíbrio espiritual... e este equilíbrio é necessário e desejado por mim, mesmo que inconscientemente, pois que todos buscamos e ansiamos por uma felicidade e paz, as quais ainda não compreendemos e confundimos com bem estar físico e econômico.

O nosso espírito inconscientemente conhece esta necessidade e anseia por ela, por isso temos esta necessidade de sermos felizes e - quase sempre - colocamos esta condição nas mãos de outras pessoas, esquecendo que os principais construtores de nosso destino somos nós mesmos e apenas em equilíbrio é que conseguiremos encontrar o que desejamos dentro de nós e não no exterior.

Ai você pode perguntar: sim, mas o que isto tem a ver com o que eu falei? e retornamos a lei de causa e efeito que, durante todos os séculos que buscamos a nossa felicidade - de maneira mais ou menos acertada - vai catalogando em nossas consciências as atitudes e escolhas que tomamos para que possamos, num futuro próximo ou distante, quando estivermos em condições de compreender a vida e suas leis, iniciar a busca pela harmonização reparando e resgatando para com a vida E CONOSCO MESMO o que equivocamos em nosso passado.

Neste momento - quando já estamos em condições de compreender a dor e o sofrimento não como simples problemas e causadores de angustias, mas sim como necessidade de evolução e ferramentas de ensino - é quando passamos a vivenciar, nas diversas encarnações, oportunidades de resgate e renovação, as quais muitas vezes nós mesmos solicitamos e programamos quando estamos no mundo espiritual, antes de reencarnar, quando temos maior e melhor consciência de nós e nossas necessidades - pois, como Jesus informou, a carne enfraquece nossas consciência e compreensão do mundo espiritual; e por isso muitos de nós reclamamos, desgostamos e nos revoltamos em determinados momentos em que somos faceados com situações que não são agradáveis a nós, em diversos aspectos.

Perceba que não estou criticando ou acusando a ninguém de nada; até porque tenho a compreensão que todos estamos em diferentes níveis conscienciais e que em nosso atual estágio é natural e normal procedermos assim... é apenas mais um degrau em nossa evangelização.

Embora você não especifique em seu e-mail acredito que sua gestação foi interrompida de forma natural, isto é, sem problemas ou interferência externa, estou correto?

Desta forma perceba que é possível sim que o espírito reencarnante tenha solicitado que a gestação fosse interrompida por alguma necessidade de resgate; ou que ele necessitasse deixar no corpo físico algum problema que tivesse no perispírito para que na próxima encarnação esteja em melhores condições para o reencarne; é possível que fosse um espírito em estado de dormência que necessitasse do choque anímico causado pelo processo de reencarne para retornar ao seu processo evolutivo; poderia ser um espírito necessitado apenas de algum tempo na carne para completar o tempo necessário e então mudar seu padrão vibratório para alçar novos vôos, talvez um espírito de um desafeto que não conseguiu resistir a antipatia e desistiu da encarnação... muitas podem ser as razões para o acontecido se observarmos pelo lado do espírito reencarnante.

Observando pelo seu lado e de sua família este certamente foi um teste de resignação, compreensão e fé; pode também ser a oportunidade de aprender a deixar ir quem se ama; descobrir como trabalhar a saudade que dói; de buscar entender a frase "seja feita a vossa vontade" e não a nossa; quem sabe oportunidade de união e fortalecimento no relacionamento seu com seu esposo, com seus pais; quem sabe a chance de firmar uma maior relação com Deus? perceba que também existem diversos aspectos que podem ser motivadores do acontecimento e que representam necessidades do(s) encarnado(s).

Entretanto, querida irmã, o que desejo te mostrar com todo este grande "jornal" que te escrevo é que - partindo do fato da perda ter acontecido naturalmente e aparentemente sem explicações físicas ou clínicas - é porque HAVIA de acontecer; compreende? Este acontecimento, por mais trágico e doloroso que pareça aos olhos do hoje, já havia sido programado e preparado para que do encontro entre dois espíritos ligados surgisse uma única e exclusiva oportunidade de libertação, renovação e transformação para todos os envolvidos.

Consegue perceber a grandeza espiritual deste acontecimento? a magnitude do encontro ou reencontro de dois espíritos que vem se auxiliar mutuamente e interferir beneficamente nas existencias dos dois ou mais envolvidos? o carinho e cuidado com que a espiritualidade prepara cada passo deste acontecimento de forma a transformar resgates e dores de um passado (porque todos estamos ainda desarmonizados interiormente) em oportunidades de crescimento, harmonia e evangelização? Entende que mesmo que doa no momento, nesta vida passageira, no futuro, na via imortal do espírito, incomensurável será  a alegria do reencontro e da consciencia que venceram juntos mais um passo e subiram mais um degrau nesta escalada eterna que se chama vida?

Por isso, minha irmã, te convido a retirar de teu coração a raiva, fúria ou frustração; a dor, o desespero e a culpa; pois que aconteceu o melhor que devia acontecer para ambos neste momento de suas vidas; foi aplicado o remédio amargo que cura a doença e liberta o doente.

Acalma teu coração e recebe este ser que está em teu ventre com muito amor, esperança e, principalmente, gratidão por poderes estar novamente com um espírito em imensa necessidade em teu ventre abençoado e (quem sabe) PODE ser inclusive o que se foi momentaneamente para retornar agradecido e te dar o sonhado presente da maternidade completa desta vez... Mãe que já és por aceitar, amparar e auxiliar o de que se foi; mãe agora podes ser do que retorna e necessita de teu carinho e amor incondicional; e não maculado pela dor, dúvida ou raiva.

Não te apegues as dores do passado; deixa o passado onde se encontra, como fonte de aprendizado... se agarre com o futuro, pois que esta é a oportunidade que você tem agora e deve valorizar, viver e sentir o amor crescendo a cada momento.

Abre teu coração em oração, minha irmã, e agradece a Jesus por ter te escolhido para a missão novamente, independente dos espinhos que tenhas sentido em teus pés doloridos... lembra que ele apenas coloca cargas em ombros que podem suportar.

Transforma teus sentimentos de dúvida, descrença e revolta em sentimentos de fé, certeza e esperança; pois em teu ventre brilha a vida e a vida é sempre esperança e amor, em todos os momentos de nossa existência.

Ore sempre e agradeça aos céus por todas as bençãos recebidas, pois que quase sempre esquecemos que a dor também é uma benção - a qual ainda não compreendemos, mas a vida é uma benção maior ainda e deve ser agradecida, sentida e vivida com todo coração a todo momento.

Jesus te abençoe, minha querida, e te permita realizar mais este sonho.

PAz contigo.

Entrega de Páscoa 2014 - Agradecimentos ...

Queridos amigos, bom dia!


Gostaria de, mais uma vez, agradecer imensamente ao carinho, apoio, confiança e colaboração de todos que tornaram possível - direta ou indiretamente - a nossa campanha de Páscoa do ano 2014 na cidade de Bezerros.

Foi um evento lindo e com a presença massiva das crianças e (inesperadamente) de seus responsáveis...

A grande maioria das crianças estava linda e arrumada - todos vestindo a roupa "domingueira" - e nos agraciaram com muitos momentos de diversão, alegria e fraternidade.

Foram distribuídos nesta campanha 152 kits contendo: 01 cx chocolate BIZZ, 01 pacote de Biscoito maria de Chocolate e 01 Salgadinho.

No lanche eles saborearam: Cachorro quente, Bolinhos e Refrigerante para todos - crianças e adultos.

Foi uma festa maravilhosa e faltou apenas um detalhe: A presença de todos os amigos que nos auxiliaram... mas sei que nas próximas nos encontraremos certamente!

A todos os queridos amigos MUITO OBRIGADO em nome da equipe de trabalho dos centros espíritas da Cidade de Bezerros: E4, Apolo e Caminho de Luz.

Seguem abaixo algumas fotos do evento para que possam apreciar o fruto dos esforços de todos nós reunidos.

PAz com Todos.



João. Lilian e Tito









































































Related Posts with Thumbnails